Presidente do TSE é contra reeleição para terceiro mandato

Agência Brasil

BRASÍLIA - Em entrevista concedida nesta quarta-feira ao Programa 3 a 1, da TV Brasil, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, declarou ser totalmente contrário a qualquer adequação constitucional para abrir a possibilidade de chefes do Poder Executivo se candidatarem a um terceiro mandato seguido.

- Eu não simpatizo nem com a reeleição, embora tenha respaldo constitucional. Terceiro mandato nem pensar, porque quanto mais se prorroga o mandato, mais o país se distancia da República e se aproxima da Monarquia - disse Britto.

Segundo Ayres Britto, o Executivo tem muitos poderes no Brasil: controla o orçamento, distribui verbas, tem milhares de cargos de comissão à disposição, nomeia ministros dos tribunais superiores e controla as Forças Armadas. Em virtude disso, ele entende que a alternância na ocupação dos mandatos seria mais salutar.

- Nossa tradição se projeta no culto à personalidade dos chefes do Poder Executivo e essa é uma cultura que não considero boa, pois projeta influência elitista e autoritária - argumentou.

O presidente do TSE considera que a possibilidade de renovação de mandato abre espaço para que políticos negligenciem os primeiros quatro anos para trabalhar exclusivamente na perspectiva do segundo mandato. Essa tese foi a inspiração, inclusive, das peças publicitárias do TSE para as eleições de 2008, que enfatizam o bordão quatro anos é muito tempo . Para Ayres Britto, não vale a desculpa de que não dá para fazer nada em quatro anos de mandato .

A entrevista completa será exibida nesta quarta pela TV Brasil a partir das 22 horas. O Programa 3 a 1 é apresentado pelo jornalista Luiz Carlos Azêdo. Participaram da entrevista com o presidente do TSE, como convidados, o cientista político Renato Lessa e o analista de pesquisas Antônio Lavareda.