Após Lula, Dilma fala em programa de Marta

Portal Terra

SÃO PAULO - Depois de contar com as aparições do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o programa eleitoral da candidata do PT, Marta Suplicy, teve mais uma participação de peso: a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. A ministra 'entrou no ar' para explicar de onde viria a verba para as obras do Metrô que a candidata afirmava ter acertado pessoalmente com o presidente. 0 É muito fácil explicar porque o dinheiro destinado às obras não está no orçamento da União. Os primeiros investimentos são financiamentos via Caixa Econômica Federal e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que a Marta sugeriu quando era ministra.

No restante do horário destinado a sua campanha, Marta, que lidera as pesquisas de intenções de votos, comparou os Centros de Educacionais Unificados (CEUs) feitos em sua gestão e os construídos na gestão Serra-Kassab.

O atual prefeito Gilberto Kassab (DEM) também abordou como tema principal as obras e ampliações no Metrô paulista. - Investi R$ 1 bilhão no Metrô. Sou o primeiro prefeito que investe nas ampliações em 30 anos.

Um dos apresentadores disse que a candidata petista 'conseguiu descumprir promessa sem nem ser eleita', lembrando 'manchetes dos jornais' que diziam 'Lula não destina verba para o Metrô'.

Já o candidato tucano Geraldo Alckmin, que se mantém na vice-liderança nas pesquisas de intenções de votos, preferiu usar seu horário eleitoral para apresentar suas propostas para a saúde na capital. O candidato da coligação 'São Paulo no rumo certo' apresentou a Rede SIM (Saúde Integrada Municipal) para resolver o problema da saúde na capital paulista.

Com 9% das intenções de voto e sustentando o quarto lugar, segundo as pesquisas, o candidato do PP, Paulo Maluf, utilizou seu programa para criticar os investimentos feitos pelas administrações anteriores. - Com Maluf, o dinheiro do povo virou programas sociais que melhoraram a vida das pessoas e obras que mudaram a cara de São Paulo - disse o locutor.