Jandira quer criar cargo de Engenheiro Social

JB Online

RIO - A candidata do PCdoB, Jandira Feghali, defendeu, nesta quarta-feira, durante debate promovido pela Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Estado Rio de Janeiro (SEARJ), a criação de um fundo de amparo à categoria. Explicou que uma das propostas do Fundo de Amparo seria a criação do cargo de Engenheiro Social, um profissional contratado pela prefeitura para acompanhar as obras realizadas em áreas carentes.

- Precisamos de recursos para fomentar soluções tecnológicas e científicas para os grandes nós da cidade. É importante a gente criar um banco de projetos, assim como a abertura de editais e trabalhar no sentido de agregar favores e somar competências a favor da população - afirmou Jandira.

- Outra questão prioritária é modernizar a administração. Promover a integração dos setores. O Rio de Janeiro é a cidade do conhecimento. É inadmissível que não conte com uma estrutura adequada - disse, enfatizando que a máquina é controladora e desestruturada e não entrou da era da modernidade administrativa.

Jandira afirmou que o município do Rio de Janeiro está carente de uma administração competente.

- Precisamos de uma liderança política. Falta capacidade de articular as forças e de somar os esforços - avaliou.

Jandira defendeu um maior número de debates entre os candidatos na TV.

- Isso é muito ruim e é de acordo com os interesses. Dependendo da posição do Crivella vai ter o debate da Record, dependendo de outro vai ter debate na Rede Globo. As pessoas ficam na expectativa do debate. Elas ficam aguardando para decidir. É a única capital do Brasil que não vai ter debate de televisão - disse.