Candidato se livra de prisão no Amazonas

Portal Terra

MANAUS - O candidato a prefeito do município de Presidente Figueiredo, a 107 quilômetros de Manaus, Romeiro Mendonça (PPS), não corre mais risco de ser preso pela Polícia Federal. Ele era procurado desde o dia 29, quando teve a prisão decretada, mas conseguiu um habeas-corpus na Justiça na segunda-feira - divulgado apenas na última terça-feira.

De acordo com o mandado, o ex-prefeito estava coagindo testemunhas da Operação Albatroz, que em 2004 flagrou 20 pessoas envolvidas com fraudes em licitações no Amazonas. Há duas semanas, em depoimento à Justiça Federal, Romeiro Mendonça disse que é inocente e vítima de armação.

- Venho enfrentando este tipo de situação desde 2002. Em 2004, quando fui indiciado pela Operação Albatroz, acabei perdendo as eleições. Desta vez as pesquisas mostram que eu estou na frente. Quando as investigações da Albatroz chegarem ao fim vão ver que eu não tenho nada a ver com isso - disse o candidato.

Ele vinha sendo considerado foragido da Justiça por não ter sido encontrado pela Justiça.

A PF acreditava que Romeiro estava se escondendo em um sítio na BR-174, que liga Manaus a Presidente Figueiredo. Porém, o candidato disse que assim que soube do mandado veio a Manaus tentar reverter o quadro.

Além de Romeiro Mendonça, disputam a prefeitura do município de Presidente Figueiredo os candidatos Nonato Oliveira (PRB) Fernando Vieira (PR), Jacira Acqua Park (PV), Rocha (PSol) e Dr. Vicente (PMDB).

Romeiro Mendonça volta à campanha hoje, quando segue para Presidente Figueiredo. "Volto de cabeça erguida. Minhas pesquisas internas apontam minha vitória", disse ele, que já foi prefeito de 2000 a 2004.