Interior do AM fica sem horário eleitoral gratuito

Portal Terra

MANAUS - Pouco mais de uma semana depois de ter começado a ser veiculada, a propaganda eleitoral gratuita pela TV e rádio não está sendo veiculada na maioria dos municípios do interior do Amazonas. Um esclarecimento feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no último dia 19 desobrigou as estações retransmissoras de rádio e televisão de veicularem a propaganda.

A decisão é o resultado da consulta do Sindicato das Empresas de Radiodifusão do Amazonas (Sinderpam), feita por intermédio da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) ao TSE, que foi relatada pelo Ministro Marcelo Ribeiro.

O Sinderpam já tinha avisado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas que as emissoras do interior do estado não tinham condições técnicas de veicular a propaganda dos partidos. O resultado é que dos 62 municípios do Amazonas, apenas 5 estão veiculando a propaganda política, fora a capital, Manaus.

- Eu acho um irreparável prejuízo à população do interior do estado que fica privada de ter maior esclarecimento sobre os candidatos através do programa eleitoral gratuito que é esclarecedor. Tanto é verdade que os próprios candidatos dizem que a campanha só começa mesmo quando começa o horário eleitoral, disse o presidente do TRE do Amazonas, desembargador Ari Jorge Moutinho.

A decisão do TSE dividiu as opiniões até entre os magistrados que estão comandando o pleito nos municípios do interior. Em Presidente Figueiredo, a 107 km de Manaus, a propaganda eleitora pelo rádio e TV não está sendo veiculada. - Nós convocamos uma audiência pública para que partidos e candidatos mostrassem o interesse em veicular suas propagandas, mas ninguém apareceu. E se estivesse acontecendo a geração do horário eleitoral seria um problema para a Justiça Eleitoral, disse a juíza eleitoral do município, Kareen Fernandes.

O fórum, segundo a juíza, tem apenas dois funcionários 'que já ficam extremamente atarefados durante o dia de treinamento de mesários e organização do pleito'.

Em Manacapuru, a 80 Km de Manaus, a propaganda eleitoral está sendo veiculada por apenas uma emissora. - Eu fui até o gerente da emissora e pedi para que ele colaborasse com a divulgação dos candidatos, disse o juiz eleitoral do município, Luis Cláudio Chaves. - Nenhuma dificuldade técnica resiste à boa vontade, conclui o magistrado.

Entre as empresas de rádio e televisão, a unanimidade é de que a maior parte dos municípios do interior não tem condições de veicular a propaganda. - O que o TSE fez foi apenas esclarecer a diferença entre retransmissora e geradora de programação própria. E somente Manaus tem condições de gerar programação local. As demais são apenas repetidoras, explicou o vice-presidente do Sinderpam, Dissica Calderaro.

Assim, o eleitor amazonense que mora no interior vai continuar vendo apenas um slide na TV e uma gravação contínua no rádio informando que aquele horário 'destina-se à propaganda eleitoral gratuita'.