Eleições: PSDB-ES pede desfiliação do vice-governador

Portal Terra

VITÓRIA - A executiva estadual do PSDB no Espírito Santo decidiu recomendar a desfiliação 'com anuência do partido' do vice-governador Ricardo Ferraço. A permanência de Ferraço vinha sendo considerada insustentável pelas lideranças tucanas, após uma série de ataques e acusações entre ele e o deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB). O parlamentar, ex-prefeito de Vitória, acusava Ferraço de não apoiar os candidatos tucanos nas eleições municipais.

Esse foi o caminho encontrado pelo partido para evitar desgastes com o governador Paulo Hartung (PMDB). A medida permite que ele deixe a legenda sem perder o cargo no poder Executivo, já que o PSDB capixaba se comprometeria a não questionar nem recorrer à Justiça para reivindicar o mandato. A discussão, travada na imprensa local, chegou ao ponto de Ferraço classificar Vellozo Lucas de 'narcisista e mimado'. O deputado federal rebateu e chamou Vellozo de 'desleal e perigoso'.

O vice-governador Ricardo Ferraço, por meio de sua assessoria, disse que ainda não foi oficialmente comunicado da decisão do PSDB e que não vai se pronunciar sobre o assunto.

O deputado Luiz Paulo Vellozo Lucas também preferiu não dar mais declarações sobre o assunto. Por meio da assessoria, se limitou a dizer que concorda com a decisão do partido e acredita que esta saída, negociada com a executiva nacional, visa a pôr fim à crise que havia no PSDB capixaba.

Segundo o presidente da sigla no Estado, Ricardo Santos, a recomendação de desfiliação de Ferraço é conseqüência das divergências entre o vice-governador e o partido. - Ele tem posicionamentos que não condizem com o pensamento do partido. Nós recomendamos sua desfiliação com o consentimento do partido, o que permite a preservação do mandato de vice-governador - explica Ricardo Santos.

- O que queremos é preservar a unidade partidária - disse. O presidente destacou ainda que os tucanos pretendem preservar a "relação com o governo".