Pequim emprega sistema de reciclagem de resíduos

JB Online

PEQUIM - Pequim iniciou nesta quarta-feira o projeto de recolhimento e reciclagem de resíduos em todos os locais de competição dos Jogos Olímpicos.

Calcula-se que, durante os Jogos, serão produzidas 14 mil toneladas de lixo nos 31 locais Olímpicos da cidade, incluindo papéis, garrafas plásticas e resíduos médicos, segundo a Comissão Administrativa Municipal de Pequim.

A capital chinesa prometeu reciclar 50% destes resíduos, padrão comum aplicado em diversos países organizadores dos Jogos em épocas anteriores.

Os restos de alimentos serão retirados dos locais de competição em um prazo de quatro horas, enquanto outros tipos de lixo devem ser recolhidos e levados a quatro centros de reciclagem e de processamento localizados nos subúrbios da cidade, logo após o término de cada prova.

Medidas de reciclagem de água entraram em operação em diversos complexos Olímpicos desde o último mês de março, economizando 30 milhões de metros cúbicos de água ao ano, disse Wang Hongchen, engenheiro encarregado do projeto de reciclagem da Companhia de Tratamento de Água Residual.

Depois de passar pelos processos de filtragem, purificação e outros tratamentos avançados, como a absorção por carvão ativo, a água reciclada deve passa a ser segura para ser utilizada novamente.

Seis unidades depuradoras de água residual entraram em operação em 2001. Instalações capazes de fornecer 2,54 milhões de metros cúbicos de água por dia para a indústria e a agricultura, bem como o enchimento de lagos e usos relacionados ao reflorestamento.

Segundo o governo municipal de Pequim, não é necessário ter preocupação com o abastecimento de água durante os Jogos Olímpicos, já que a cidade pode juntar todos os recursos, incluindo as águas subterrâneas e da chuva, a fim de satisfazer a demanda.