Presidente chinês admite preocupação com Yao Ming

REUTERS

PEQUIM - Em uma visita na qual deu mostras da vontade da China por realizar uma Olimpíada de sucesso na organização e nas competições, o presidente chinês, Hu Jintao, encorajou os atletas da ginástica olímpica e do nado sincronizado do país, mas se mostrou preocupado com o pé da estrela do basquete Yao Ming.

Hu visitou os atletas chineses que estão treinando em Pequim a pouco mais de duas semanas do início da Olimpíada. E, mesmo sem mencionar medalhas, o presidente deixou claro que apostava suas fichas neles.

- Eu vim aqui hoje para encorajá-los e para incentivá-los, disse Hu aos praticantes de nado sincronizado, segundo matérias publicadas pelo People's Daily e por outros jornais em suas primeiras páginas, nesta quinta-feira.

- A equipe de nado sincronizado da China terá, certamente, uma atuação maravilhosa nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Na visita de quarta-feira, Hu conversou ainda com o time de basquete da China, cujo pivô de 2,28m, Yao Ming, ainda se recupera de uma fratura em seu pé esquerdo. A lesão gerou boatos de que o atleta talvez não conseguisse participar da Olimpíada.

- Todos os chineses estão preocupados com seu pé. Como você está se recuperando, perguntou Hu a Yao.

- A recuperação está caminhando bem, respondeu o pivô.

Os preparativos realizados por Pequim antes dos Jogos de agosto viram-se manchados por preocupações com a área de segurança, pela ainda presente poluição atmosférica e por tensões sobre eventuais protestos políticos. No entanto, a visita de Hu, divulgada aos quatro cantos, chamava atenção para as esperanças do governo de que um bom desempenho nas competições incentivará ainda mais o patriotismo dos chineses.

- Todos os moradores deste país esperam ansiosamente que os Jogos Olímpicos sejam esplêndidos e inspiradores, afirmou o presidente a autoridades do setor esportivo após sua visita.

- Eles aguardam fervorosamente também que a equipe chinesa consiga bons resultados nos Jogos.

O dirigente visitou ainda jogadores de vôlei, ginastas e jogadores de tênis de mesa, bem como cozinheiros e médicos.

- Estamos determinados a retribuir à mãe pátria e ao povo com os melhores resultados, afirmou a Hu a capitã da seleção de vôlei feminino, Feng Kun.

Autoridades do setor esportivo da China disseram estar convencidas de que os eventuais casos de doping não atrapalharão o evento de agosto. Um praticante de marcha atlética, um nadador e um lutador chineses foram banidos pelo país depois de exames realizados neste ano terem acusado a presença de substâncias proibidas no corpo deles.

Segundo o presidente, a equipe chinesa estaria "totalmente limpa".

- Na qualidade de sede dos Jogos Olímpicos, temos a responsabilidade de dar o exemplo no combate ao doping, afirmou.