Briga pela vaga olímpica pode acabar na Noruega

Portal Terra

RIO - Iniciada em maio do ano passado, a luta pelo direito de representar o Brasil no torneio de vôlei de praia masculino na Olimpíada de Pequim pode chegar ao fim neste final de semana em Stavanger, na Noruega. A definição da segunda dupla classificada está entre o cearense Márcio e o capixaba Fábio Luiz, contra a dupla formada pelo carioca Pedro Solberg e o brasiliense Harley.

A chave principal do Grand Slam de Stavanger será aberta nesta quinta-feira. Depois, para efeito de contagem de pontos da corrida olímpica, restarão apenas o Grand Slam de Moscou, na Rússia, na próxima semana e o Aberto de Marselha, na França, cuja decisão está marcada para 20 de julho.

Serão computados apenas os oito melhores resultados entre a abertura do campeonato passado e a data-limite estabelecida pela Federação Internacional de Voleibol.

No momento, Márcio e Fábio Luiz têm 4.740 pontos, contra 4.640 de Pedro Solberg e Harley. A primeira vaga foi assegurada neste mês pelos atuais medalhistas de ouro Ricardo e Emanuel, que alcançaram os 5.500.

Márcio e Fábio Luiz liquidarão a fatura caso conquistem o bicampeonato em Stavanger e Pedro Solberg e Harley terminem no máximo em 3º. Neste caso, com os 800 pontos oferecidos aos campeões em torneios do Grand Slam, somariam mais 320 ao eliminar os 480 de um dos três terceiros lugares de 2007.A diferença subiria para 260 (somando-se já os 160 a mais de Pedro Solberg e Harley) e não poderia ser descontada pelos rivais em Moscou.

Mesmo que Pedro Solberg e Harley vençam na capital russa e Márcio e Fábio Luiz não "troquem" os pontos, a diferença despencaria para apenas 20 pontos, mas não poderia ser superada em Marselha.

O drama de Márcio e Fábio Luiz, vice-campeões das últimas três temporadas, é que eles estão há quase um ano sem subir ao degrau mais alto do pódio, venceram pela última vez no Grand Slam de Berlim em julho do ano passado.

Em 2008, enquanto Pedro Solberg e Harley foram campeões em Adelaide (Austrália), Xangai (China) e Roseto degli Abruzzi (Itália), os melhores resultados dos adversários foram os quarto lugares em Xangai e Zagreb (Croácia).