Ferrari proíbe marca de cigarro em seus carros

Portal Terra

RIO - É bem provável que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) veja cumprida sua vontade de jamais ver novamente um carro de Fórmula 1 com propaganda de cigarros. Segundo a revista Autoweek, a Ferrari vai manter em seus carros um código de barras onde deveria estar um anúncio de tabaco da empresa Philip Morris, mesmo em circuitos onde esse tipo de publicidade é permitida, como Mônaco, Barhain e China.

A escuderia não explicou o motivo de sua decisão, mas sabe-se que a própria Philip Morris autorizou os italianos a manterem o código de barras. O contrato entre a Ferrari e a multinacional norte-americana foi renovado até 2011 e renderá até US$ 1 bilhão (cerca de US$ 20 bi) à equipe no período.

Outras escuderias da categoria, como a Renault e a McLaren, afetadas pela proibição da propaganda (principalmente na Europa), decidiram há alguns anos romperem seus contratos com empresas de tabaco.

No Brasil, a proibição rendeu problemas em meados desta década. O governo federal proibiu qualquer propaganda de cigarros no país, mas o principal patrocinador do Grande Prêmio de São Paulo era a Philip Morris. Constrangidos, os organizadores tiveram que obter uma liminar para liberar a publicidade de tabaco.