Max Mosley continua em silêncio após estouro de escândalo sexual

Agência EFE

LONDRES - O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, continua sem se pronunciar publicamente após o escândalo que começou quando o tablóide britânico 'News of the World' publicou imagens do dirigente em meio a uma orgia com estética sadomasoquista.

Apesar de Mosley manter o silêncio parece que o presidente da FIA não pensa em renunciar e já entrou na Justiça contra a publicação britânica.

O tablóide divulgou trechos de um vídeo no qual é possível ver, segundo a publicação, Mosley participando de uma 'orgia depravada ao estilo nazista com cinco prostitutas em uma masmorra de tortura'.

Um porta-voz da FIA disse à agência de notícias britânica 'Press Association' que não sabia quais seriam os planos do presidente da FIA após o escândalo.

- Entendemos que sua agenda desta semana se concentrou principalmente em reuniões com seus advogados após o publicado. Nós não temos nada que acrescentar sobre este assunto. Trata-se de uma questão particular entre Mosley e o tablóide - disse a fonte.

Já o chefão da F-1, Bernie Ecclestone, disse que Mosley deverá fazer 'o que considerar correto, já que é o único envolvido, não a FIA', publica o jornal 'The Times'.