Superávit primário do governo central chega a R$ 5 bi

BRASÍLIA, 28 de março de 2008 - O superávit primário do governo central, que abrange as contas do tesouro nacional, previdência social e banco central, chegou a R$ 5 bilhões em fevereiro, abaixo dos R$ 15,4 bilhões apurados no mês anterior, de acordo com nota divulgada há pouco pelo Tesouro Nacional.

No primeiro bimestre a economia do governo para o pagamento da dívida atingiu R$ 20,3 bilhões, o que representa R$ 5 bilhões a mais do que os R$ 15 bilhões apurados em igual período do ano anterior.

Em fevereiro o tesouro nacional contribuiu com R$ 7 bilhões do resultado primário, abaixo dos R$ 20 bilhões contabilizados em janeiro. Já a previdência social apresentou resultado negativo de R$ 2 bilhões, porém abaixo do rombo de R$ 5 bilhões do mês anterior. O texto do tesouro nacional informa ainda que o banco central reverteu o resultado negativo de R$ 62 milhões verificado em janeiro para uma contribuição positiva de R$ 5,4 milhões.

De acordo com texto a queda do superávit primário em fevereiro está associada ao comportamento sazonal das receitas tributárias do mês anterior. 'Destaca-se o pagamento relativo a fatos geradores apurados no último trimestre do ano anterior, da primeira cota, ou cota única do imposto de renda pessoa jurídica e da contribuição sobre lucro líquido, bem como da cota-parte de compensações financeiras' explica o texto do tesouro nacional. Além disso em janeiro houve ingresso de R$ 762 milhões de dividendos, diz o tesouro.

(Viviane Monteiro - Gazeta Mercantil)