Chefe da Ferrari pede calma depois de início difícil

REUTERS

MELBOURNE - O chefe de equipe da Ferrari, Stefano Domenicali, pediu calma neste domingo depois da escuderia ter feito sua pior estréia em uma temporada desde 1992.

No Grande Prêmio da Austrália, nem o campeão mundial de 2007 Kimi Raikkonen, nem seu companheiro de equipe, o brasileiro Felipe Massa, chegaram à bandeira quadriculada. Os dois carros abandonaram com problemas de motor, em uma tarde de caos atípico.

- Temos dois motores quer falharam, então essa é a principal questão que temos que entender. Precisamos ficar calmos, tranquilos e concentrados. Não podemos nos exaltar muito agora, porque é muito fácil seguir esse caminho. Precisamos ser muito racionais - afirmou.

- Os resultados falam por si só. Infelizmente foi um final de semana horrível - completou Domenicali, após sua primeira prova no comando desde que assumiu o lugar do francês Jean Todt no ano passado.

Enquanto os dois lutavam, Lewis Hamilton triunfava com seu McLaren. Pela primeira vez desde o GP do Canadá, em junho passado, quando Hamilton também venceu, não havia nenhum piloto da Ferrari no pódio.

Foi necessário que Rubens Barrichello, que ajudou a Ferrari e o heptacampeão Michael Schumacher a obter uma série de vitórias antes de ir para a Honda, fosse desclassificado para dar a Raikkonen um ponto e a oitava colocação.

- Precisamos analisar todos os detalhes do que aconteceu, e é claro que a maior preocupação que temos é entender os problemas de confiabilidade - encerrou o dirigente.