McLaren encerra contrato de pivô de espionagem

Portal Terra

MELBOURNE - A McLaren anunciou nesta sexta-feira o fim do contrato do ex-projetista-chefe Mike Coughlan, que estava afastado da equipe desde julho de 2007, após o escândalo de espionagem que marcou a última temporada da Fórmula 1.

Cerca de 780 páginas de informações confidenciais da rival Ferrari foram encontradas na casa de Coughlan. A escuderia britânica foi punida com a desclassificação do Mundial de Construtores e com uma multa de US$ 100 milhões (cerca de R$ 167 milhões).

A porta-voz da McLaren Ellen Kolby confirmou que Coughlan foi definitivamente desligado da equipe.

- Por razões legais não posso dizer quando, mas seu contrato foi encerrado - explicou.

O ex-projetista teve que explicar à Federação Internacional de Automobilismo (FIA) seu envolvimento na disseminação de informações técnicas da Ferrari.

A punição da entidade reguladora não foi divulgada, as acredita-se que ele tenha sido banido do automobilismo por dois anos.