Diretoria aposta na comunidade

Marcello Victor, JB Online

RIO - Após ficar ameaçada de rebaixamento, em 2005, com um 13º lugar, a Portela aposta na harmonia e na garra da comunidade e de seus componentes nos últimos anos para fazer bonito na Marquês de Sapucaí. O samba é considerado um dos melhores de 2008 e o trabalho no barracão vem recebendo elogios. Apesar da imponência dos carros alegóricos e do luxo das fantasias, a aposta mesmo está no chão.

- O trabalho de barracão está ótimo. Mas o mais importante é gente. A escola vem ensaiando muito bem, com garra. Tanto na quadra quanto no Sambódromo. No último domingo, na rua, em Madureira, os componentes ensaiaram sem carro de som, com todo mundo cantando. A comunidade está alegre, determinada. As possibilidades de ficarmos entre as seis primeiras são totais - acredita o presidente Nilo Figueiro, a frente da azul-e-branco desde 2004.

Orgulhoso, Nilo Figueiredo fez questão de mostrar ao JB Online a maior águia que será levada pela Portela para a avenida em toda a sua história. Ao todo serão nove metros de altura e 22 metros de comprimento. O destaque do carro será a primeira-dama da escola, Valdirene Carvalho. Conforme Cahê Rodrigues, o abre-alas com o símbolo da escola será o único carro acoplado da Portela na Marquês de Sapucaí. A escultura ainda está em fase de acabamento. Como é tradição na azul-e-branco, o segredo sobre a águia é amntido a sete chaves. Não foi permitido fotografar o talismã da maior detentora de titulos do carnaval carioca.

Último título solo da Portela ocorreu em 1970, com o enredo Lendas e Mistérios da Amazônia, do então carnavalesco Clóvis Bornay. Em 1981, a escola dividiu o título com a Beija-Flor e a Imperatriz Leopoldinense. Já em 1984, na estréia do Sambódromo, o desfile foi dividido pela primera vez em dois dias: domingo e segunda-feira. A portela venceu no primeiro dia e a Mangueira no segundo. Conforme dados da Liga Independente da Escolas de Samba (Liesa), no Sábado das Campeãs, as três primeiras colocadas dos dois dias de desfile, mais a campeã e a vice do grupo de acesso fariam um tira-teima na Marquês de Sapucaí. A Mangueira acabou proclamada supercampeã. A Portel tem 21 títulos do carnaval carioca.