Confusão nos bastidores de Cabofriense e Friburguense

JB Online

RIO - A violência correu solta no Correão. Mas dessa vez a torcida não protagonizou nenhuma briga. Antes do início da partida entre Cabofriense e Friburguense, ocorreu um incidente entre o presidente da Cabofriense, Valdemir Mendes, e o Secretário de Esportes de Cabo Frio, José Ricardo. O cartola do tricolor praiano deu um soco no rosto do secretário. Inconformado com a atitude do dirigente, Zé fez ontem um registro de ocorrência na delegacia de Cabo Frio.

Segundo Zé Ricardo, o prefeito Marquinho Mendes deu mil reais do seu bolso para comprar ingressos e distribuir para a torcida que estava lá fora. Mas quando foi comprar os ingressos de meia-entrada, que custam 10 reais, foi impedido pela bilheteria por ordem de Valdemir. Bastante amigo do presidente da Cabofriense, Zé Ricardo foi tentar convencê-lo a vender, mas o dirigente queria 20 reais, que logo foi recusado por Zé. Depois de muita insistência, Valdemir liberou e vendeu 100 ingressos a 10 reais.

O prefeito mandou Zé abrir os portões do estádio, algo natural em jogos da equipe. Mas Valdemir chamou o delegado do jogo, que ameaçou suspender a partida se abrissem o portão. Logo após o ocorrido, guardas municipais avisaram ao secretário que o presidente da Cabofriense estava colocando muitas pessoas ligadas ao seu grupo político pelo vestiário do seu time. Zé ficou bastante chateado e falou para um funcionário do clube, que isso não estava certo. Logo em seguida, Valdemir foi à direção ao secretário xingando-o e os dois começaram a discutir. Nesse momento, policias militares, guardas municipais e amigos de ambos estavam separando os dois. Foi quando o dirigente acertou um soco no rosto do secretário e saiu correndo.

Bastante triste com o ocorrido, Zé Ricardo, não esperava por uma atitude dessas do presidente da ADC. Segundo ele, a partir do ocorrido não existe mais amizade entre ambos.

- Estou muito chateado, não esperava passar por uma situação dessas. Foi um desequilíbrio do presidente da Cabofriense, ainda mais com minha pessoa. Éramos grandes amigos, mas a amizade já foi jogada por água abaixo. Ele está se achando mais que os outros, querendo dominar algo que é público, como o Correão. Quem manda no estádio é o governo municipal, e não a Federação como ele diz toda hora. Ele tem que respeitar as pessoas, como eu, que sou trabalhador e pai de família. Estou magoado com ele sim e essa mágoa vai perdurar por muito tempo ainda.

A reportagem da Folha ligou para Valdemir Mendes, mas o dirigente disse que não comentaria sobre o ocorrido. Ontem pela manhã, entrou ao vivo em uma emissora de rádio e disse que se pais e filhos brigam, também acontece com irmãos, já que ambos se consideravam assim.

Para Zé, irmão não age na covardia. Segundo ele, essa história de irmãos é fajuta. O secretário ainda o classificou como desequilibrado.

Eu tenho um exemplo em casa. Eu e meu irmão de sangue temos sempre uns pegas pra capá, mas nunca foi covarde comigo e nem eu com ele. Isso que ele fez não é irmandade. Isso é covardia, é homem covarde, muito covarde. Nunca eu faria isso com meu irmão ou com ele. Discutir é uma coisa, agir na covardia é outra. Essa historinha dele dizer que é meu irmão é fajuta. Ele está desequilibrado, aconteceu comigo e com outros amigos nossos de TV e rádio. Ele quer ficar mandando nas pessoas achando que as mesmas são subordinadas a ele, mas não são mais.

Além de ter feito registro de ocorrência, o secretário de esportes promete processá-lo, acusando-o de desleal.

Vou processá-lo sim. Não aceito as atitudes dele e não vou aceitar nunca. Infelizmente eu tenho que me conter nessa hora, porque eu me conheço. Eu não sou homem de correr de luta e tive que me segurar, já que não levo desaforo pra casa. Vou levar pra frente sim porque ele foi muito desleal comigo.

Perguntado se o grupo político do presidente estava em desespero, Zé Ricardo não titubeou e garantiu que sim. E ainda afirmou que Valdemir traiu o grupo político de Marquinho.

Está batendo um desespero total neles. Estão usando de artifícios de baixaria mesmo. É só ver os programas que eles passam. O prefeito Marquinho Mendes está correto em não responder. Ao invés de ficar respondendo ele está trabalhando em prol da cidade. Valdemir pulou para o lado errado, eu estou do lado certo. Quem traiu Marquinho foi ele, pois teve uma festa que ele se uniu com o prefeito, ficou de beijos e abraços com ele, chorou e tudo. Isso tudo que eu estou falando está fotografado, registrado. E dois dias depois ele mudou de lado. Se ele acha que está bem lá, deixa ele. Aqui estamos trabalhando muito e buscando as coisas certas.

Há cerca de duas semanas, o presidente da ADC foi a uma emissora de televisão com três seguranças para tirar satisfações com comentaristas de um programa esportivo. Entrou no estúdio de gravações aos berros, dizendo que iria bater em todos.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais