Presidente da Opep descarta aumento da produção

O ministro argelino de Energia e presidente em exercício da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil, considerou no último sábado que o mercado de petróleo está bem abastecido e, para ele, não é necessário um aumento da produção.

Em declaração à imprensa, o ministro afirmou que decidirá sobre um eventual aumento da oferta somente na próxima reunião da Opep, cuja conferência extraordinária acontece em fevereiro, na cidade de Viena, detalhou o ministro.

Khelil disse que os membros da organização estudarão "com atenção" as previsões de crescimento das economias mundiais, especialmente a norte-americana, "seriamente afetada pela crise dos créditos hipotecários". Em relação a alta do preço do petróleo, o ministro afirmou que a tendência atual persistirá se os países fora da Opep não cumprirem seus objetivos de produção.

"A escalada provavelmente perduraria até o final do primeiro trimestre de 2008, para depois se estabilizar durante o segundo trimestre", opinou. Khelil explicou que a alta atual dos preços do "ouro negro" se deve essencialmente a "tensões políticas no Paquistão, à escalada de violência na Nigéria e à redução das reservas nos Estados Unidos".