Orçamento de 2008 prevê cortes, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta manhã, em seu programa de rádio semanal Café com o Presidente, que o governo terá que cortar os gastos para suprir o orçamento de 2008 sem os R$ 40 milhões arrecadados pela CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

Segundo o presidente, a redução das despesas atingirá o Poder Executivo, o Poder Judiciário e o Poder Legislativo. Outra medida comentada foi o aumento do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e da CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido) dos bancos, uma elevação de 9% para 15%. 'Os banqueiros não reclamaram [...] porque os bancos tiveram muito lucro nesses últimos anos', disse Lula.

Tanto a elevação do IOF quanto a contribuição dos bancos contabilizarão em R$ 10 bilhões e mais R$ 20 bilhões serão cortados do orçamento. 'Os outros R$ 10 bilhões nós achamos que com o crescimento economia, com mais gente pagando imposto, com modernização da receita, a gente vai poder arrecadar', afirmou o presidente.

Quando questionado sobre educação, saúde e programas sociais, Lula prometeu para 2010 mais dez universidades federais, 48 extensões universitárias pelo interior do país, 214 escolas técnicas e a construção de 450 creches. Quanto aos programas sociais disse que 'serão mantidos' e o setor de saúde não foi comentado.