Industriais prevêem crescimento de 3,4% em 2008

Os industriais mexicanos prevêem que o Produto Interno Bruto (PIB) do país crescerá 3,4% em 2008, apesar da projetada desaceleração da economia norte-americana, segundo um estudo divulgado ontem.

A Confederação Nacional de Câmaras Industriais divulgou, através de seu órgão de difusão Pulso Industrial, que "se não acontecerem eventos que distorçam o comportamento da economia", o crescimento será de 3,4% e o investimento produtivo aumentará em 7,4%.

O organismo também afirmou que estes indicadores acelerarão seu ritmo de avanço "à medida que for exercido o orçamento para infra-estrutura e melhorar a percepção dos empresários sobre o ambiente para os negócios".

O organismo empresarial advertiu que uma possível desaceleração dos Estados Unidos impedirá que o setor exportador se transforme em um fator que impulsione o crescimento econômico. A entidade acrescentou que, embora no primeiro trimestre do ano tenha sido registrada uma "bolha inflacionária" por causa dos aumentos dos preços "na gasolina, diesel, tarifas públicas, eletricidade, gás, salários, cimento, aço e seus derivados", produtos que impactam a economia familiar e os custos das empresas, a inflação no fechamento do ano ficará em 3,8%. Já a indústria crescerá 3,1%, apoiada em incrementos nos setores que a formam.