P-57 será construída em Angra dos Reis

Depois de suspender a primeira licitação e promover uma segunda concorrência, a Petrobras finalmente escolheu a empresa que construirá a plataforma P-57. Por US$ 1,195 bilhão, o vencedor, o grupo SBM, propôs construir a plataforma em Angra dos Reis, no estaleiro Keppel Fels. A companhia de Mônaco desbancou a BW Offshore, que oferecera proposta de US$ 1,245 bilhão pela encomenda e a Modec, cujo valor proposto fora de US$ 1,44 bilhão.

Há mais de um ano, a Petrobras deu início à licitação para encomendar a P-57, mas os preços apresentados foram considerados muito elevados pela estatal. Houve apenas dois participantes na ocasião - o estaleiro Atlântico Sul (US$ 1,77 bilhão) e o Jurong (US$ 2,38 bilhões). Na segunda tentativa, a estatal resolveu convocar operadoras de plataformas e não apenas as construtoras tradicionais, habituadas às licitações. A plataforma vai produzir petróleo e gás no campo de Jubarte, no Espírito Santo, com capacidade de até 180 mil barris por dia.

As propostas foram encaminhadas à Petrobras no início do mês, mas a diretoria da estatal aprovou ontem a encomenda à companhia que prometeu cobrar o menor valor, conforme revelou o diretor de Serviços, Renato Duque. Também ontem a empresa anunciou que conseguiu alcançar a marca de 2 milhões de barris por dia em produção de petróleo. O recorde reflete a entrada de novas plataformas e a normalização de três plataformas problemáticas.