Presidentes felicitam Cristina Kirchner

Além do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vários outros governantes sul-americanos parabenizaram neste domingo Cristina Fernández de Kirchner, que se declarou ganhadora das eleições presidenciais argentinas realizadas neste domingo.

Os presidentes Rafael Correa, do Equador, Michelle Bachelet, do Chile, Nicanor Duarte, do Paraguai, Tabaré Vázquez, do Uruguai, e Hugo Chávez, da Venezuela, telefonaram para a senadora e primeira-dama argentina para cumprimentá-la pela provável vitória, segundo fontes oficiais. Cristina se proclamou ganhadora do pleito quando só haviam sido apurados cerca de 11% dos votos.

Agora, com 58,71% dos votos apurados, Cristina (Frente para a Vitória) obtém 43,9% dos sufrágios, a centro-esquerdista Elisa Carrió (Coalizão Cívica), 21,9%, e o ex-ministro da Economia Roberto Lavagna (Uma Nação Avançada - UNA), 18,2%. Até o momento, o único candidato presidencial que reconheceu a vitória da primeira-dama é Jorge Sobisch, da força de centro-direita União Popular.

A legislação argentina prevê que para que um candidato ganhe as eleições em primeiro turno deve obter 45% dos votos ou ter 40% mais dez pontos percentuais de diferença sobre o segundo colocado.

O governante uruguaio, Tabaré Vázquez, entrou em contato com Cristina dos Estados Unidos, para onde viajou este sábado com o objetivo de participar de uma conferência sobre câncer e de estabelecer contatos na área comercial.

Argentina e Uruguai possuem uma controvertida relação diplomática, pela instalação de uma fábrica de celulose da empresa finlandesa Botnia em uma cidade uruguaia próxima à fronteira. O Governo argentino considera que a fábrica poluirá o meio ambiente. A controvérsia, que prejudicou as relações entre os Executivos dos dois países, foi levada à Corte Internacional de Justiça.