Baosteel renova porto para dobrar capacidade

A Baosteel, maior fabricante de aço da China, completou um projeto para dobrar a capacidade do porto de Majishan, próximo do estuário (braço de mar formado pela desembocadura de um rio) do rio Yangtze, principal canal da China.

O empreendimento, que é a segunda fase do projeto do porto Majishan, inclui um ancoradouro que pode comportar navios de 10 mil a 300 mil dwt (peso morto, da sigla em inglês). A expectativa é que o projeto, pronto no sábado (27), impulsione a capacidade do porto de 26 milhões de toneladas para 50 milhões de toneladas por ano.

O porto de Majishan, localizado na ilha de Majishan - leste da província de Zhejiang, foi o primeiro construído na ilha. O porto, que teve as suas operações iniciadas em 2002, foi planejado para facilitar a importação de minério de ferro para a Baosteel e outras companhias de aço. Em 2006, cerca de 26,16 milhões de toneladas de cargas passaram pelo porto.

A Baosteel registrou lucro de US$1,1 bilhão nos seis primeiros meses de 2007, um crescimento de 80,21% em relação ao mesmo período do ano passado.

No começo do mês, a Baosteel e a Companhia do Vale do Rio Doce deram início a construção da Companhia Suderúrgica de Vitória, no Espírito Santo, que custará US$ 5,5 bilhões. A parceria com a maior produtora e exportadora mundial de minério de ferro tem como objetivo o barateamento dos fretes de minério de ferro para a China, atualmente acima da média.