Apple limita compra de iPhones por usuário

O grupo tecnológico Apple limitará as vendas de seu popular iPhone a dois por usuário para evitar o tráfico ilegal do aparelho e preservar suas reservas para o Natal, anunciou a companhia. Também disse que não deixará que os clientes paguem em dinheiro, insistindo que as compras sejam feitas com cartão de crédito de forma que possam ser rastreadas.

O porta-voz da Apple, Simon Pope, confirmou as duas mudanças publicadas na imprensa, descrevendo-as como adequadas. Na semana passada, a Apple informou que 25% dos 1,4 milhão de iPhones produzidos que foram vendidos nos primeiros três meses após seu lançamento em junho foram desbloqueados por hackers e podem ser usados com qualquer chip.

A Apple tem um acordo de exclusividade com a telefônica AT&T nos Estados Unidos para o iPhone. Mas os hackers geraram um mercado para o desbloqueio de iPhones, especialmente na Europa e na Ásia, onde ainda não está à venda. Os programas piratas permitem que o telefone seja usado com qualquer companhia fora dos Estados Unidos.

Dezenas de iPhones desbloqueados estão à venda no site de leilões eBay, a US$ 500 ou US$600. A Apple lançou uma nova versão de seu software tentando fazer com que os aparelhos não sejam desbloqueados, mas sites especializados afirmam que os hackers já conseguiram fazer isso. Apple estima que venderá 10 milhões de iPhones até o fim de 2008.