Importação cresce 18% entre janeiro e agosto na China

As importações de petróleo da China, cuja crescente demanda é em parte responsável pelo aumento global dos preços da commodity, subiram 18% nos primeiros oito meses de 2007.

Impulsionadas por uma economia chinesa que cada vez mais precisa de fontes de energia e por planos nacionais de criar uma reserva nacional de petróleo, as importações líquidas subiram para 108,2 milhões de toneladas entre janeiro e agosto de 2007.

A produção anual não aumentou no mesmo ritmo e totalizou em 124,7 milhões de toneladas, 1,3% a mais que no mesmo período do ano passado, segundo a Administração Geral de Alfândegas da China.

As importações de produtos derivados da commodity subiram para 24,28 milhões de toneladas, superando as exportações em 14 milhões de toneladas. No mesmo período de 2006, a diferença foi de 17,5 milhões de toneladas.

A China, o segundo maior importador de petróleo - atrás apenas do Japão - e segundo maior consumidor, atrás somente dos Estados Unidos, registrou nos últimos quatro anos altas anualizadas de suas importações que superaram 10%. O país importa 47% do petróleo que consome, e acredita-se que no futuro esse índice vá superar os 50%. Apesar da crescente demanda, o carvão ainda é a energia mais consumida no país asiático, representando mais de 70% do total.

Com informações são da agência estatal Xinhua.