Confuso, Botafogo traz Cuca de volta

Thales Soares e Marcos Eduardo Neves , Agência JB

RIO - Foi como um raio a passagem de Mário Sérgio como técnico do Botafogo. Depois de três jogos e três derrotas, o treinador pediu demissão ontem. Para seu lugar, a diretoria alvinegra apostou numa solução surpreendente e recontratou Cuca, que deixará o clube há menos de dez dias. O "novo" técnico se apresenta hoje à tarde em Itu. Na cidade do interior paulista, Cuca encontrará um ambiente ainda pior do que aquele que deixou. De aspirante à Libertadores, o time luta agora para ficar, ao menos, com uma vaga na Copa Sul-Americana. Sua primeira missão será vencer o Vasco, domingo, no Maracanã.

Segundo Fernando Paiva, filho de Mário Sérgio, o treinador nada esclareceu acerca dos motivos que o levaram a desistir.

- Hoje (ontem), ele não quis nem falar sobre o assunto.

Porém, fontes ligadas ao clube disseram que o que pesou foram questões financeiras.

Por sua vez, Cuca comentou abertamente sobre sua volta.

- Estava com muita saudade - disse Cuca. - Recebi um telefonema de um dirigente, que me falou que o clube teve um problema com o Mário Sérgio, que havia pedido para sair. Perguntaram se eu estaria disposto a ajudar e eu disse que não tinha por que recusar. Afinal, conheço o grupo, que é bom.

Segundo Cuca, não há problema de relacionamento com ninguém no clube.

- Se houvesse, eu não voltaria, porque não sou bobo.

Ele disse não se arrepender de ter saído, mas mostrou surpresa pela volta relâmpago.

- Na maioria das vezes demora mais para voltar. Nem eu esperava que fosse tão rápido.

Cuca vê problema no emocional dos jogadores.

- O time está desequilibrado emocionalmente e vou tentar reanimá-los. O objetivo não é mais pensar em Libertadores, e sim galgar passo a passo. Temos que vencer o Vasco.

Mário Sérgio deixara o Engenhão, sábado, dizendo-se satisfeito com o que vira. Porém, sequer apareceu para o treino de ontem.

Oito dias e zero ponto depois de dirigir por três vezes o Botafogo, Mário Sérgio ironizou os gritos da torcida por Cuca, sábado:

- Não analiso manifestação de torcedor, mas eles têm bom gosto. Se eu fosse dirigente contraria o Cuca mesmo.

No mesmo dia, antes do jogo já circulavam boatos sobre a volta de Cuca. O vice-presidente de futebol, Montenegro, disse que, caso Mário Sérgio não fosse bem, Cuca realmente poderia retornar.