Xangai anuncia medidas para corrigir irregularidades

A Bolsa de Xangai anunciou hoje três novas medidas para evitar e corrigir oscilações irregulares nos mercados locais. As regras, previstas para entrar em vigor a partir de 1º de setembro de 2007, visam dar mais mecanismos para que as novas empresas possam aumentar seu capital.

A primeira norma é dirigida às empresas sem limite de oscilação e permite que o pregão de Xangai possa suspender, por 30 minutos, a cotação daqueles títulos que subam mais de 100% ou caiam mais de 50% em relação ao preço de abertura.

A segunda regra autoriza o mercado a suspender a cotação das ações que caiam drasticamente durante dois dias consecutivos, especialmente se mais de 30% do volume de negócios vier de uma filial de uma empresa da bolsa.

A terceira regra consiste que os "títulos de tratamento especial", que tem uma oscilação diária permitida de 5%, sejam suspensos caso ultrapassem ou se aproximem muito de seu limite diário durante três jornadas consecutivas.

As autoridades chinesas informaram também que o governo trabalhará para conseguir uma maior transparência na comunicação das empresas e para vigiar a informação de baixa qualidade.

Com informações do jornal oficial "China Daily".