Natação brasileira conquista 108 no Parapan do Rio

Agência JB

RIO - A natação brasileira deu show na terceira edição dos Jogos Parapan-americanos e encerrou sua participação em clima de festa. Em seis dias de competição, os para-atletas brasileiros foram responsáveis por 108 medalhas das 208 conquistadas no total. O hino nacional, na modalidade, foi tocado 39 vezes, os brasileiros ainda garantiram 30 pratas e 39 bronzes. Outro motivo para comemorar, foram os recordes batidos, os nadadores do Brasil bateram 14 recordes mundiais e cinco parapan-americanos.

Clodoaldo Silva conquistou seis medalhas de ouro e igualou a marca de outro ídolo do esporte, o atleta Thiago Pereira. O tubarão das piscinas pôde acompanhar outras estrelas nacionais brilhando durante a competição realizada no Parque Aquático Maria Lenk. Como é o caso dos atletas paraolímpicos Daniel Dias, André Brasil e Adriano Lima, que não se intimidaram, e assim como Clodoaldo, todos saíram da competição com oito medalhas cada.

Mas, segundo ele, mais importante do que conquistar medalhas é conseguir baixar suas marcas. E nisso também o nadador surpreendeu, com oito recordes mundiais: duas vezes nos 50m borboleta S4, 50m livre S4, 150m medley SM3, 200m livre S4, 50m peito SB3, 100m livre S4, e 4x50m medley, a última marca.

- Eu vim para a competição para diminuir meus tempos e fui surpreendido por conseguir fazer todas as vezes que entrei na água. Esse é o resultado de um trabalho duro. Espero que todos esses resultados sirvam para consolidar mais ainda o esporte paraolímpico diz Clodoaldo.

Outro fator que o mobilizou para ter um aproveitamento de quase 100% foi a torcida que esteve presente durante todos os Jogos. Além do público gritar pelo nome do atleta, as crianças deixaram registrado no coração do campeão a musiquinha: Saí, saí da frente. Saí que o Clodoaldo é chapa-quente .

- Nunca imaginei que seria aplaudido por um número tão grande de pessoas. Fiquei muito emocionado. Acredito que a torcida foi fator determinante não só para mim, mas para toda a delegação brasileira. Agora quero descansar um pouco e retomar meus treinamentos, pois o meu foco principal são os Jogos Paraolímpicos de Pequim - completa.