Equador poderá retornar a Opep em setembro

O Equador pode se tornar membro da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) num futuro próximo. O secretário geral do organismo, Abdulá El Badri, comunicou que aguardará a aceitação dos Estados membros em reunião prevista para setembro.

"Recebemos uma carta oficial do Equador na semana passada. Espero que o país sul-americano se converta em membro da Opep num futuro próximo. A decisão (final) depende ainda da conferência" dos Estados membros, que acontecerá em setembro em Viena", disse El Badri em entrevista concedida na sede da Opep, localizada na capital austriaca.

Consultado sobre uma decisão favorável, o secretário geral da Opep mostrou otimismo e declarou que espera ter o Equador como novo membro. Se for aceito, o país sul-americano se converterá no 13º membro da Opep, junto com Argélia, Angola, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Irã, Iraque, Kuwait, Líbia, Nigéria, Qatar e Venezuela. O Equador já foi membro da organização entre 1963 e 1993.

As informações são do jornal venezuelano El Universal.