Derly e Leandro brigam pelo Pan com vantagem para o primeiro

Agência JB

RIO - Depois da acomodação de Tiago Camilo numa categoria acima da sua (médio), deixando a vaga para Flávio Canto, no meio-médio, o meio-leve João Derly torceu o nariz. Para o único campeão mundial brasileiro, os critérios não foram bem explicados. Mesmo com a Confederação deixando clara a torcida para Derly, o judoca ainda teria que se sair melhor que Leandro Cunha para garantir a vaga no Pan. O resultado de ontem só serviu para prorrogar o mistério: os dois ficaram com bronze na Copa do Mundo da modalidade.

Na disputa pelo terceiro lugar, na noite de ontem, João Derly passou com facilidade pelo espanhol Davi Ramirez e Leandro Cunha derrotou o também brasileiro Jorge Conti. O bronze na competição, que está sendo disputada em Belo Horizonte, não garante a vaga da categoria no Pan para nenhum dos dois atletas.

O critério, a partir de agora, para a definição do representante da categoria meio-leve, passará a ser subjetivo. Se o favoritismo já pesava em favor do campeão mundial, tudo indica agora que a vaga já tem dono.

O João é o maior patrimônio do judô e queremos tê-lo na equipe do Pan, mas com justiça diz o coordenador técnico da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Ney Wilson, no domingo. Penso que o João vai conquistar a vaga dele.

O nome dos 14 atletas que representarão o Brasil no Pan do Rio serão divulgados na próxima sexta-feira.

Quem pensa que a novela da disputa do meio-médio entre Tiago Camilo e Flávio Canto encerrou-se nas seletivas para o Pan, engana-se. Para o Mundial da categoria, que será disputado em setembro, no Brasil, Tiago voltará ao seu peso Carlos Honorato assumirá o médio.

Depois do Pan, volta tudo ao normal. Não vou mudar nada no meu treinamento avisa Tiago, que nem pensa em ficar definitivamente no peso médio. Essa disputa com o Flávio acaba sendo legal. Adversários fortes fazem com que a gente fique sempre crescendo no esporte.