Aeronaves para a segurança do Pan custam R$ 50,2 mi

Agência JB

RIO -

As cinco aeronaves que serão utilizadas no esquema de segurança dos Jogos Pan-Americanos chegarão ao Rio de Janeiro nesta quarta-feira. Na mesma ocasião será inaugurada a base aeropolicial de Jacarepaguá, onde funcionará a coordenação das operações aéreas dos Jogos. Para receber as aeronaves estará presente o ministro da Justiça, Tarso Genro, e o Secretário Nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa.

No total foram gastos R$ 50,2 milhões com 24 novas aeronaves: seis helicópteros multimissão, oito helicópteros de patrulhamento e dez aviões motoplanadores. No Pan serão utilizados dois helicópteros que farão a observação, o patrulhamento e a operação; dois helicópteros para instrução e patrulhamento e um avião motoplanador, para monitoramento do entorno da cidade e das vias de acesso.

A operação de patrulhamento aéreo no Pan e Parapan terá início no dia 29 de junho, com a criação do Dia Nacional da Aviação de Segurança Pública e da Medalha do Mérito Aeronáutico da Segurança Pública. O encerramento das ações está previsto para o dia 31 de agosto.

Os recursos fazem parte dos R$ 562 milhões que o governo federal está aplicando na segurança dos Jogos. A justificativa do ministério para os gastos é o legado na segurança da cidade.

Em junho, elas farão também uma operação de simulação. Para isto, é preciso ainda escolher os locais e levar em consideração os principais pontos de crises que poderão acontecer durante as competições. O Ministério da Justiça cita casos como ação de terror em aeroportos, atentado em comboios de delegações, queda ou desmoronamento de arquibancadas em estádios e ações do crime organizado.