Consórcio de bancos faz nova oferta pelo ABN Amro

O consórcio formado pelos bancos Santander, Royal Bank of Scotland (RBS) e Fortis ofereceu hoje 39 euros por cada ação do ABN Amro, avaliando o banco em 75,537 bilhões de euros.

A nova proposta, que ainda não foi formalizada, supera em 13% à realizada pelo Barclays e valoriza o banco holandês em 72.000 milhões de euros. A avaliação do britânico era de 36,25 euros por ação, totalizando 67 bilhões de euros.

A nova quantia oferecida pelos três interessados está sujeita a permanência do banco LaSalle no grupo. Como parte do acordo de compra entre o ABN Amro e Barclays, firmado na última segunda-feira, o LaSalle foi vendido ao Bank of America por US$ 21 bilhões.

Santander, RBS e Fortis ressaltaram que o preço de 39 euros é convidativo e que aguardaram uma carta do ABN, solicitando uma reunião para discutir a proposta.

Os três bancos exigem também uma auditoria legal e financeira na instituição holandesa.

Em comunicado, o consórcio declarou que os riscos da sua operação são menores do que os do Barclays, já que o Santander, o RBS e o Fortis possuem presença significativa e grande experiência de atuação nos principais mercados do ABN Amro.

Com a fusão, o RBS dirigirá a reorganização do banco holandês, além de assegurar que o ABN cumpra com os requisitos regulatórios dos mercados na qual opera.

Os três bancos não informaram se haverá corte de empregos e mudanças nos postos de trabalho.

Em Madri, antes da abertura do pregão, os títulos do banco Santander foram suspensos pela CNMV, instituição equivalente a CVM no Brasil.