OAB cria sindicância para apurar vazamento

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil,Cezar Britto, iniciou ontem, uma sindicância para apurar as responsabilidades pelo vazamento de informações sobre o inquérito sigiloso da Operação Furacão, realizada desde sexta-feira pela Polícia Federal, no âmbito da advocacia.

Ele tomou esta decisão diante de especulações de que a divulgação de informações do processo, publicadas hoje na imprensa, teria contado com a participação de advogados que tiveram acesso aos autos. O acesso dos advogados ao processo só foi permitido após pedido do Conselho Federal da OAB, deferido pelo ministro relator do inquérito no STF, Cezar Peluso.

Cezar Britto designou para integrar a comissão de sindicância o ex-presidente nacional da OAB, Reginaldo Oscar de Castro; o conselheiro federal, Luiz Filipe Ribeiro Coelho, e o ex-conselheiro da entidade, Amauri Serralvo.