Virada Sustentável Rio 2019 oferece atrações especiais para professores

A partir desta quinta (17) até domingo (20), o Rio recebe sua terceira edição da Virada Sustentável, e a Educação tem lugar de destaque na programação do festival. Entre as principais atividades, estão uma oficina da ONU Habitat sobre sustentabilidade; uma aula de educação ambiental em pleno Bondinho do Pão de Açúcar; visitas com intervenções educativas a jardins públicos e a apresentação de novos métodos tecnológicos para a Educação. A programação já está disponível no site www.viradasustentavel.org.br.

A programação para educadores começa na quinta, dia 17, às 9h, com o Painel Conexões Tijucanas, na Escola Municipal Soares Pereira, na Tijuca. O evento, que integra a programação da ONU Habitat no festival, se propõe trabalhar a vivência do território da Tijuca por alunos, trabalhadores e atores sociais do bairro. Um destaque do dia é a exposição “Imagens do olhar que caminha”, com fotos e áudios produzidos por alunos da escola pelas ruas do bairro durante a Virada Sustentável Rio 2018.

O painel tem sequência na sexta (18), a partir das 11h no Sesc Tijuca, com a projeção de um mapa interativo em que o público pode ajudar a localizar ativistas, ONGs, instituições e iniciativas sustentáveis associados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU no território tijucano.

Também na sexta, o Sesc Tijuca recebe a partir das 8h30 a oficina “Escola Sustentável: preparando cidadãos para um mundo de impactos sociais, ambientais e econômicos positivos”. A oficina, oferecida pelo Grupo Mulheres do Brasil e pela consultoria de sustentabilidade By Conn, vai promover uma experiência sobre como a escola pode gerar impactos sociais, ambientais e econômicos positivos, associados aos ODS da ONU, a partir de realizações conjuntas de escola, alunos e famílias, e usando conceitos de design thinking e de gerenciamento ágil de projetos.

No mesmo dia, o Bondinho do Pão de Açúcar vai virar sala de aula no programa Educa Bondinho, às 9h e às 13h30, estimulando os alunos a observarem e interagirem com temas ligados a Biologia, Geografia e História do Brasil, e oferece a oportunidade de escolas e professores trabalharem um método educativo de vivência.

O Museu da República, por sua vez, recebe na mesma tarde a “Roda de conversa e preparação para Intervenções artísticas em Jardins Históricos”, às 14h, em que educadores do Ensino de Jovens e Adultos (EJA) prepararão com os participantes intervenções no jardim do Passeio Público, que acontece no sábado (19), na atividade “Arte nos jardins, cartografando afetos”, a partir das 9h no Passeio.

No último dia do evento, domingo (20), educadores poderão conhecer novas metodologias que podem ser aplicadas ao ensino, como a Teoria U (“Usando a Teoria U na implementação dos ODS”, no Parque Lage, às 8h), que privilegia a escuta ativa e a percepção do campo que se forma nos círculos de conversa; Dragon Dreaming, (“Vivência Dragon Dreaming”, no Sesc Tijuca, às 10h), abordagem holística que tem como valor central o crescimento pessoal de todos os envolvidos e a responsabilidade ativa com a Terra; e o mais conhecido Design Thinking (“Organizaê: Design Thinking para organizar seu projeto”, no Parque Lage, às 10h) sobre ferramentas visuais que podem ajudar em projetos pessoais e profissionais.