Publicidade

CadernoB

O CUBO: Festival Internacional de Cinema Independente recebe inscrições até esta quinta (15)

São aceitas inscrições de curtas, médias e longas-metragens, incluindo conteúdo para web

Foto: Divulgação
Credit...Foto: Divulgação

O Festival Internacional O Cubo de Cinema Independente em Língua Portuguesa prorrogou as inscrições até o dia 15 de outubro de 2020. A 7ª edição do evento acontece de 12 a 15 de novembro de 2020, em versão totalmente online, e pela primeira vez ampliada para todos os países de língua portuguesa: Brasil, Angola, Moçambique, Portugal, Guiné-Bissau, Timor-Leste, Guiné Equatorial, Macau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. O novo formato vai permitir que o evento alcance um número muito maior de pessoas e países.

São aceitas inscrições de curtas, médias e longas-metragens, incluindo conteúdo para web, nas categorias animação, documentário, ficção, entretenimento, experimental e séries. Cada proponente pode submeter até dois filmes por uma taxa simbólica de 25 reais (Brasil), ou 10 euros (Portugal e demais países). O evento não exige exclusividade, ou seja, os filmes inscritos podem concorrer em outros festivais e/ou ter licenciamento para outros segmentos, como TV por assinatura.

A seleção dos filmes para a Mostra Competitiva irá analisar roteiro, direção, fotografia, produção, som e, em específico, as potencialidades da obra como um todo. Um júri composto por profissionais com experiência em produção audiovisual e em produção de conteúdo para a Web selecionará os vencedores em 21 categorias técnicas específicas.
Os melhores filmes (ficção, documentário, animação, entretenimento e experimental) e a melhor série receberão prêmios em dinheiro, no valor de 500 reais (Brasil) e 80 euros (Portugal e demais países).

O Cubo é único festival de cinema independente em língua portuguesa integrante da rede mundial de festivais (http://www.ccworldfestivals.cc/) que fomentam o uso audiovisual das licenças Creative Commons, que permitem a distribuição gratuita de obras protegidas por direitos autorais.

Homenagens
Além da Mostra Competitiva, grandes nomes do cinema independente serão homenageados em uma sessão especial. A atriz e cantora Zezé Motta e o artista multifacetado Bayard Tonelli (do lendário grupo Dzi Croquettes) estrelam documentários produzidos especificamente para a 7ª edição do festival - o primeiro, com pesquisa e direção de Lise B. e Raquel Lázaro; o segundo, com pesquisa e direção de Fabiano Cafure.

A comemoração dos 45 anos da independência de Angola é tema de outro documentário inédito, a ser exibido na mesma sessão. A obra tem pesquisa e produção de Rui Garção, direção de Francisco Keth e supervisão de Óscar Gil.

Seminário
Durante o 7º Festival O Cubo também será realizado o 2º Seminário Creative Commons e Mídia Livre. Transmitido pelo Youtube, o evento contará com entrevistas e encontros com produtores, atores e outros convidados. O objetivo é debater as diretrizes e os caminhos do audiovisual e dos direitos autorais para realizadores e produtores da comunidade cinematográfica.

A programação completa do 7º Festival Internacional O Cubo de Cinema Independente em Língua Portuguesa, incluindo sessões de filmes, seminário, homenagens e palestras, será divulgada em breve.

Histórico
Realizado desde 2014 no Brasil (como Festival O Cubo de Cinema) e desde 2019 em Portugal (quando mudou o nome para Festival Internacional de Cinema de Língua Portuguesa), o evento tem como objetivo estimular a produção audiovisual cinematográfica nos países lusoparlantes. Em Portugal, o Canal O CUBO se expandiu por ação de seu fundador, Fabiano Cafure, com a colaboração de Alessandra Velho, produtora
executiva do canal em Lisboa.

Nos anos anteriores, o Festival O Cubo ocorreu de forma presencial no Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF), no Arquivo Nacional e no Espaço Itaú de Cinemas - Botafogo, todos no Rio de Janeiro.

Canal O CUBO
Idealizado em 2012 pelo Instituto Kreatori, no Rio de Janeiro (RJ), o Canal O CUBO é,  originalmente, uma plataforma online de produção e promoção do audiovisual e do cinema independente. Hoje, atua como canal internacional online de filmes independentes em língua portuguesa.

Sua principal ferramenta é a internet que, em seu caráter livre e democrático, é potencial disseminadora do acesso à informação e cultura. Todos os vídeos e programas divulgados pelo canal são de conteúdo aberto e licenciados via Creative Commons. O caráter livre e democrático desta licença abriga vídeos e programas de conteúdo aberto, o que flexibiliza os direitos autorais, permitindo que os telespectadores divulguem e compartilhem - e até mesmo reutilizem - o conteúdo veiculado no canal, de acordo com o tipo de licença escolhido.

Em 2015, o canal O CUBO foi chancelado como “Ponto de Cultura” pelo Ministério da Cultura. No mesmo  no, tornou-se case brasileiro de inovação na web durante a 2ª Conferência Mundial de Internet, ocorrida na China. A manutenção e a divulgação do catálogo de filmes são possibilitadas por meio de parcerias  financeiras, além de ações de capacitação (curso “Faça Um Filme”) e de pesquisa em audiovisual (Seminário Creative Commons de Mídia Livre Web).

O atual catálogo conta com mais de 300 títulos e mais de 10 milhões de acessos, tendo como janelas de exibição a internet, Smart TVs e parcerias com canais de TV Pública e por assinatura, como a TV Brasil e o Canal Brasil. O CUBO conta ainda com a parceria institucional do ITS Rio (Instituto de Tecnologia e Sociedade), responsável pela disseminação da licença Creative Commons no Brasil.

Atualmente, o Canal O CUBO abriga o único festival oficial da América Latina com obras de países de língua portuguesa e com o selo Creative Commons, que democratiza a participação de todos. Todos os vídeos selecionados para o Festival O Cubo de Cinema, além de integrarem a mostra cinematográfica, estarão automaticamente selecionados para o catálogo de filmes do Canal O CUBO (www.canalocubo.com), sem fins lucrativos.

Edital e inscrições: https://www.canalocubo.com/festival
Canal O Cubo: www.canalocubo.com