Pag. 39 - O roqueiro romântico

Pretende alcançar maior sucesso comercial? – bicho, meus discos ao vivo vendem mais do que estúdio – admite ele, que ano passado lançou drês , com músicas próprias. – as pessoas parecem preferir comprar o que elas já conhecem do que o novo. mas eu não me encho de expectativas quando faço um disco.

Meu trabalho surge da necessidade de me expressar. é bastante gratificante, mas quando entro num estúdio para fazer um disco de inéditas pode ser também muito desgastante.

O álbum conta com participações especiais de zezé di camargo e luciano, joelma e chimbinha, micheline cardoso, além da zafenate, banda de seu filho theodoro, com quem divide a faixa could you be loved , de bob marley. a banda também abre o show da fundição progresso e o filhão (pai de luzia, a primeira neta de nando, nascida em fevereiro) divide o palco com ele pela primeira vez.

– é muito emocionante – derrete-se. – sinto um misto de orgulho, felicidade, admiração.

Outro motivo de felicidade foi ter incluído no cd bichos escrotos (uma licença política, se comparada ao resto do repertório), composta por ele, em parceria com arnaldo antunes e sergio britto, seus companheiros no titãs, grupo que deixou em 2002 para seguir carreira solo. o bailão é, como ele define, “uma colcha, como as colchas de crochê coloridas que minha mãe fazia e enfeitavam minha cama e a dos meus irmãos”.

Nando é assim. costuma fazer o que tem vontade. e pronto. seja gravar um disco com canções que podem desagradar a parte dos fãs, seja mandar uma mensagem polêmica pelo twitter (e ele é um tuiteiro de mão-cheia) ou em entrevistas: à revista billboard brasil disse que, mesmo não se considerando dentro dos padrões convencionais de beleza, é cortejado por homens e mulheres e sente desejo pelos dois sexos. nas suas palavras, “não é nada estratégico ou cuidadoso”, e nunca esconde suas opiniões firmes sobre música, política, ou qualquer outro assunto, mesmo que diga, no dvd, que a música que mais parece ter sido escrita para ele é lindo balão azul (aquela do verso-grude eu vivo sempre no mundo da lua ).