O paradoxo do ator

Em extensa entrevista em beverly hills, christian bale fala de seu novo filme, ‘o vencedor’, e relativiza a importância da profissão que escolheu: “após um apocalipse nuclear, de quem você precisa? os atores não estão provavelmente no topo da lista” apesar de a maioria dos atores cultivar a ilusão de intimidade quando encara a imprensa, christian bale não vê problema em dar entrevistas por considerá-las um ritual singular, um dever profissional, uma transação comercial.

– existe apenas uma razão para falar de um filme antes da hora: informar às pessoas que ele está a caminho – declarou bale, durante recente entrevista no four seasons hotel em beverly hills, califórnia, bebendo heineken, quando jornalistas se reuniram para falar do novo filme do ator, o vencedor , que chegou aos cinemas americanos na sexta-feira e tem estreia programada para o brasil em 28 de janeiro. – quero que as pessoas vejam os filmes que faço. se eu soubesse que elas vão vê-lo de qualquer maneira, se soubesse que eu ia continuar trabalhando, nunca daria outra entrevista na vida.