Um quarteto sofisticado

N a contramão dos grandes musicais, Fascinante Gershwin é um espetáculo de câmera.

Com os elementos que fazem do gênero uma aposta certeira no atual panorama teatral carioca, este recital que está em cartaz no Teatro Fashion Mall, em São Conrado, é totalmente cantado em inglês, e se utiliza da obra de um dos autores mais expressivos da Broadway como pretexto para reunir boa parte de suas canções.

O fio de história, em que três rapazes de tipos diferentes cortejam uma moça, é narrado através das canções, com gestual, dança e sapateado apoiando a ausência de diálogos com palavras.

O que sobressai neste exemplar musical de pequenas dimensões é a qualidade do quarteto de cantores-dançarinos-atores que interpreta a obra do compositor de traços sofisticados com elegância vocal e precisa postura cênica.

As partituras não são fáceis, e as exigências de cantar e dançar necessitam de preparo que permita tornar todo esse esforço um “passeio” condicionaram muitos musicais da Broadway.

A direção de Rubens Lima Júnior recorreu à capacidade do elenco, bastante identificado com o universo dos musicais, para explorar as suas habilidades.

Tanto o grupo masculino (Chris Penna, Rodrigo Cirne e Fabrício Negri) quanto a única presença feminina (Sabrina Korgut) desempenham as suas exigentes performances com rigor e técnica, sem esquecer a leveza e o à vontade que fazem desta seleção musical um bem acabado sarau teatral.

embalando com romantismo ingênuo a sonoridade do compositor.

Em três dezenas de canções são perpassados sentimentos que como Summertine , Embraceable you ou Fascinating rhytm são transformados em pretextos para fazer avançar a narrativa pueril, Divulgação agradável para a plateia.

É o que transmitem os protagonistas desta “revista musical”, em 80 minutos, e o competente acompanhamento de trio musical.

Hits.