Cuidado com o Papai Geleira

Alvaro Costa e Silva

Todasas noites,no mesmo horário,pas- sageiros da estação Chistye Prudy, do metrô de Moscou, afirmam ver ofantasma doditadorJosef Stálinvagando peloscorredo- res escuros. Quem o vê? Segun- doos relatóriospreliminares da polícia: M. Bourdenova, 17, mulher, estudante, “reconhe- ceu-o de uma aula de história”. V. Golusshkovich,20, homem, soldado,“estava bêbado”.A. Antipenko, 74,homem, apo- sentado, “viu o camarada Stá- lin na plataforma”. V. Zelens- ky, 32,homem, cineasta,“tes- temunhou Stalinna frenteda bandeira soviética”. A tarefa de resolver o estranho casoé confiadaao policialAr- kadyRenko, quenão estádis- posto a acreditar no Sobrenatu- ralde Almeida– aindamais usando aquele bigodão. Ele des- cobre que uma das testemunhas usava óculosde grautão arra- nhados que o mundo era um bor- rão, e outra, bem idosa, não ti- nha certezase vira Stálinou o Papai Geleira (personagem do folclore russo que dá presentes aquemo tratabemecongela quem o trata mal). Para Renko, ofenômeno tem todasas característicasdeum teatro montado parafins polí- ticos, com o objetivo de reacen- der certa nostalgia. As coisas lo- go pioram: explodem protestos, terrorismo e uma série de ho- micídios. O policial suspeita que tudo tenha relação com Nikolay Isakov, um veterano boina negra da guerra civilna Chechênia, hoje expoente da direita ultra- conservadora. Esteadmirável

O fantasma de Stalin

, de Martin Cruz Smi- th, marca a volta, mais de 20 anos depois, do anti-herói Ar- kady Renko, apresentado aos leitores em um dos melhores romances deespionagem da década de 70,

Parque Gorki

, cuja adaptação virou filme de sucesso,estrelado porWil- liam Hurt. Se a Rússia soçobra à direita, cheiade esplendoremiséria, Renko está perdido, fora de rit- mo: “A máfia estava ficando conservadora; já que havia con- quistado e estabelecido seus territórios, viraradefensora do status quo. Seusfilhos seriam banqueiros, e os filhos destes se- riam poetas”, acredita ele.

PARQUE GORKI

– William Hurt na pele do policial Arkady Renko

O fantasma de Stálin

. Martin Cruz Smith. Record. 384 páginas. R$ 49,90.