Heloisa Tolipan

Com

Junior de Paula

e

Marina Cohen

Heloisa T olipangentejb.com.br

Heloisa T olipan

Depois de P orto Aleg r e, o bailarino russo e um dos maior es nomes da dança m undial

Mikhail Baryshni- ko v

desembar cou no Rio , on- tem, e seguiu par a o hotel Ar ena, na A v enida Atlânti- ca, em Copaca bana. P a r a sor- te nossa, ele já per deu as con- tas de quantas v ez es este v e na cidade – a tr a balho e tam- bém par a o

dolce far niente

.A primeir a pr o vidência do bai- larino depois de encar ar uma viagem de a vião f oi con- v ocar um fisioter apeuta. Is- so é de pr axe quando ele tem poucas hor as par a descansar antes de subir ao palco e en- saiar , como o fez ontem à noi- te, no T heatr o Municipal, pa- r a a apr esentação de hoje. No espetáculo

T rês solos e um dueto

, Bar yshnik o v di vide o palco com a bailarina espa- nhola

Ana La guna

. Segundo o próprio Bar yshnik o v , esse pode ser seu último pr ojeto de dança na América do Sul, já que no próximo ano o a r- tista planeja se dedicar cada v ez mais ao teatr o e ao seu instituto de dança, o Bar ysh- nik o v Arts Center , em No v a Y o r k. A turnê atual é uma ini- ciati v a da Antar es Pr omo- ções, da empr esária

Maria Rita Stumpf

, e em bate-papo com a coluna a gente soube que um dos maior es desejos do bailarino na passagem pe- lo Rio Gr ande do Sul f oi aten- dido: um passeio pelas águas do rio Guaíba.

Sempre eles

Os Mutantes contin uam sendo r eferência par a todas as ger a - ções m usicais do m undo . Pr o v a disse é o disco de r eg r a v ações que será lançado no mer cado la - tino , mês que v em.

F ito P aez

,

Arnaldo Antunes

e

Sergio Dias

, um dos Mutantes originais, sol - tar am a v oz na coletânea dos clássicos

mutantianos

.

Boom Boom

Há m uito tempo o Rio não via uma mo vimentação de inaugu - r ação de lojas quanto neste se - gundo semestr e. T e v e NK Sto - r es,

J ac k V artanian

,

Alexandre Herc hoco vitc h

e, como dito na página anterior , Amir Slama, em dez embr o . E tem mais: ter - ça-feir a, o mineir o dos v estidos lindos,

V ictor Dz enk

, inaugur a sua maison em Ipanema.

Será?

Uma rádio gaúc ha afirmou que o U2 se apr esenta em P orto Ale - g r e dia 21 de a bril de 2011. A data v em corr obor ar os boatos que r olar am o ano inteir o sobr e a vinda da banda.

Poesia em gestos

Divulgação Divulgação

Para baixinhos

Ontem f oi o Dia Internacional da Animação e, par a comemo- r ar , r ola uma mostr a gigante de curtas-metr agens em 51 paí- ses, sendo que, no Br asil, ela acontece em 400 cidades. Se- lecionamos como destaque desse ano um curta e xtr aído da série

Meu amigãozão

, que pas- sa no Disco v er y Kid s e é diri- gida por

Andrés Lie ban

. O ani- mador tem no currículo prê- mios no Anima M undi, Di v e r- cine, F esti v al de Cinema Inf an- til de Chicago , etc. A pesar de já ter feito animação par a adultos, Andrés se encontr ou mesmo no meio inf antil. “F oi quando descobri um potencial de tr ansf ormação sócio-cultu- r al no que f aço . Sinto que posso alimentar a confiança dos adultos de amanhã, par a que eles cr esçam cada v ez mais questionador es, criati v os e sensív eis”, Andrés manda o r e - cado . E essa moda do politica- mente corr eto , aonde pode le- v ar a animação? “P assamos por um período m uito liber al, no qual per sonagens como Pi- ca-P au e P ernalonga be biam e fuma v a m. Depois, com o d e- sen v olvimento da pedago gia, v eio o politicamente corr eto . Ac ho que hoje estamos come- çando a v er uma no v a f ase, on- de o cuidado ainda e xiste, mas de um ponto de vista mais qua- litati v o . É pr eciso que o dese- nho seja construti v o , mas, aci- ma de tudo , di v ertido”, diz.