o homem mais sabio de portugal

Como v ai a sua vida amorosa?

– V ai bem, obrigado . M as, como de v e sa ber , é sempr e complicado per ce ber se estão connosco por - que gostam de nós ou por que gostam das nossas imensas qua - lidades. Além disso , tenho um carr o r az oáv el, a gasóleo , o que também pode atr air m uita in - teresseira.

Qual o caminho para a suprema felicidade?

– O m eu é a estr ada nacional que v ai de Coimbr a par a a Mea- lhada. É essa que eu uso quan- do v ou lá comer leitão .

Na sala onde ocorre o seu pro - grama, vê-se uma estante car - re gada de li vros. O senhor se con - sidera um rato de biblioteca?

– Não diria, sobr etudo por que não associo o r ato à sapiência. Consider o-me mais um moc ho de biblioteca. Ou uma r aposa de bi - blioteca. Sou bastante matr eir o no que diz r espeito a ambientes com estantes c heias de li vr os. T ambém ha via um seriado em que o animal mais esperto er a um te xugo , mas eu de te xugos não gosto . Bom, em minha casa en - contr ará uma colecção m uito v a - riada. T enho todos os li vr os da coleção

Vampiro

, que são uns po - liciais que eu, modéstia à parte, r esolvi integ r almente antes de c hegar à página 30. E, clar o , a enciclopédia Luso-Br asileir a também mar ca pr esença na mi - nha biblioteca. Já li toda até à letr a U .

As suas interpretações de lam- bada são f a mosas. Qual é o se- gredo para se cantar bem?

– O seg r edo par a se cantar bem é: descansar m uito , be - ber litr adas de água e comer uns bocadões de gengibr e. Mas, cuidadinho , que aquilo dá par a uma pessoa desmaiar só com o c heir o . Uma v ez, o conjunto br asileir o Cansei de Ser Se xy v eio visitar -me aqui a Coimbr a, e eu ensinei esse tru - que à moça que canta.

Como comentarista de fute bol, o senhor se considera ofensi vista ou defensi vista? Qual o melhor time de todos os tempos?

– Consider o-me equilibrista. T e - nho três táticas de eleição . Se es - ti v ermos empatados, aposto no 4-4-2. Se esti v ermos a ganhar , opto por um 5-5-0, e, se esti v ermos a per der , a minha táctica de eleição é a do Uruguai de 1930: um 2-3-5, mas com o guar da-r edes (

goleiro

) a v ançado , o que, na prática, se r e v ela como um 2-3-6. O guar da-r e - des a v ançado é uma ideia impe - cáv el por que eles costumam ser altos e ganham bolas de ca beça ao pé da baliza. Quanto ao melhor time de todos os tempos, ainda ac ho que é o União de Coimbr a de 72/73, que disputou a 1ª Di visão de P ortugal. No final da primeir a v ol - ta, estáv amos com 13 derr otas e dois empates, mas fiz emos uma épica r ecuper ação , v encendo 5, empatando 2 e per dendo outr os 5 na segunda v olta. Descemos na mesma, mas, se o campeonato tem dur ado mais umas dez jornadas, não sei se não íamos às compe - tições eur opeias. Lo go na primei - r a jornada, c hegamos a estar em - patados z er o a z er o com o Benfica. No estádio deles!

O que ac hou da perf ormance de P ortugal neste Mundial? O trein- nador Carlos Queiroz fez um bom tra balho?

– Ac hei uma por caria, uma boa por caria. Só mar camos golos aos cor eanos. Não per ce bo onde está o inter esse de esca v acar uma po- tência n uclear e ficar a z er os com a Costa do Marfim, que nem a viões com mísseis de v e ter . Não me ca be na ca beça. P ar ecendo que não , estas coisas contam. Quando c hegar à altur a, a quem é que ac ha que a Cor eia do Norte v ai mandar uma bomba: a nós ou à Espanha? Já o Queir oz é tão culpado como qualquer pessoa é culpada de ser pr ofundamente incompetente. A penas e só. A única qualidade do Queir oz er a o f ato de não ser o D unga. E v i- ce-v er sa.

O senhor acompanha outros talk-sho ws? Já ouviu f alar em um a presentador c hamado Jô Soares?

– Não v ejo o p r opósito de acom- panhar outr os talk-sho ws, quan- do se tem um talk-sho w em nome próprio . Até por que o meu já tem tudo aquilo que eu gosto de v er neste tipo de pr o g r a ma tele vi- si v o . M as já ouvi f alar desse apr esentador , sim, senhor . E le até já me ligou a con vidar -me par a o pr o g r ama dele, mas eu não esta v a em casa, e f oi par ar ao atendedor . P or isso , Jô, se v ocê esti v er lendo isto , m e ligue de v olta, que as c hamadas telefô- nicas de P ortugal par a o Br asil são m uito car as.

Antes de encerrar a entre vis- ta, poderia deixar um de seus f a mosos conselhos a um jor- nalista?

– Com certeza. O meu con - selho é: n unca termine uma entr e vista pedindo conse - lhos ao entr e vistado , pois po - derá ficar com um final bem mixuruca. Este meu caso é, ob viamente, uma e xceção . T i v este sorte, ó.

Divulgação

CONQUISTADOR

– Com o sucesso do pr ograma, Aleixo está sendo r equisitado pelas mulher es: “T enho um car r o razoável, a gasóleo, o que pode atrair muita inter esseira”, admite