Supersônicas

-->Tárik de Souzacader nobjb.com.br-->Notas sós-->Daniel Mattar/Divulgação-->Papo de passarim-->Duas v oz es masculinas adestr adas na r egião aguda, dois violões e per cussão discr eta alicerçam -->P apo de passarim -->, o encontr o do capixa ba Zé Renato e o paulista Renato Br az. A dupla de Renatos fez duas apr esentações no Sesc V ila Ma - riana, g r a v ou um especial no T eatr o F ecap , ambos em SP , par a o Canal Br asil, que agor a sai em CD , e vir a D VD . No car dápio , par cerias de P aulo Cesar Pinheir o com Dori Ca ymmi ( -->Desenredo -->, -->Rio Ama - zonas -->) e W ilson das Ne v es ( -->O dia em que o morro descer e não for Carna v al -->), o clássico de J oão de Barr o e Alberto Ribeir o , -->A saudade ma ta a gente -->, P aulo V anz olini ( -->Capoeir a do Arnaldo -->) e coautorias de Zé Renato com Milton Nascimento ( -->Anima -->, -->P onto de encontro -->) e Xico Cha v es (a f aixa título).-->Família Adnet-->Irmão do compositor e violonista Mário Ad- net, das cantor as Maúc ha e Muiza e da flautista Inês, Chico Adnet, pai do humorista Mar celo Adnet, pr epar a seu primeir o C D solo . Ex-in- teg r ante do g rupo Céu da Boca, Chico tornou-se jinglista, a briu a p rópria pr odutor a, Songbir d, especializada em trilhas par a TV , e c hegou ao topo da arr ecadação de dir eitos autor ais em 2008. Criou o selo Repique Br asil, que lançou discos de sua tia, Carmen Adnet, pianista eru- dita, e o solo do violonista e arr anjador J aime Além, m aestr o de M aria Bethânia há 25 anos. J aime pr oduzirá o disco que r eúne composições de Chico Adnet como -->Cabroc ha Br anquinha -->, -->Choro pr a Luiz Eça -->, -->Um min uto apenas -->, -->Quem não quer ser feliz -->. P articipa um cor al de 20 v oz es f ormado pela f amília e amigos.-->‘Nêga’ reposiciona Luciana-->V olta ao mer cado , agor a turbinado pela Som Li vr e, -->Nêga -->, que a cantor a Luciana Melo lançou pelo selo independente S de Samba, do irmão J air Oli v eir a, em 2007. LM -->funkeia -->um dos últimos sucessos de W ilson Simonal, -->Na galha do cajueiro -->(do partideir o baiano T ião Moto- rista) ,eom egahit doo-w op do g rupo T h e Plat- ter s, -->Onl y you -->. Dialo ga com Ga briel o P ensador ( -->Na veia da nêga -->) e v ai de P aulinho Moska ( -->Lágrimas de diamantes -->) a Claudio Lins ( -->Lín - gua -->, com Dudu F alcão) e o m ano J air ( -->O tal do teu beijo -->, -->Rosas e mel -->, -->O samba me cantou -->).-->POR E-MAIL -->D J AVA N-->Cele brizado como cantor -compositor , Dja v an g rava n o C D -->Ária -->apenas canções alheias. Hoje e amanhã, ele f az sho ws de lançamento do disco no Citibank Hall, no V ia P ar que, da Barr a, acompanhando-se ao violão , ao lado de T or cuato Mariano (guitarr a), André V asconcellos (baixo acústico) e Mar cos Suzano (per cussão). -->O c lima de crooner de ‘Ária’ f oi uma f orma de dar férias ao compositor Dja v an? -->– Não e xatamente. Este é um pr ojeto antigo , mas f oi bom ficar esse tempo sem compor . V olto , agor a, r eno v ado . -->A desmonta gem da indústria m usical afetou a sua carreira? -->– Quando eu criei a Luanda Recor ds, supus estar me antecipando aos f atos. Com ela, aliada à minha editor a e pr odutor a, passei a planejar a carr eir a m uito melhor . -->Como será o sho w do Citibank Hall? Além do re pertório do disco e suas próprias composições entrará alguma inédita? -->– T er emos no v e músicas do no v o CD , 12 músicas minhas bem conhecidas e -->T r anse -->, que eu n unca fiz ao vi v o .-->Antonio Adolfo -->e Car ol Saboya mostram o r eper tório de -->Lá e cá -->, amanhã, no Lapinha. -->Os flautistas -->da Pró-Ar te tocam Sivuca, com ar ranjos inéditos, dia 12, no T eatr o do Jockey , sob dir eção de Claudia Er nest Dias e Raimundo Nicioli. -->A eletrônica francesa -->do Air , dia 14, ater rissa no Cir co V oador . -->Baixista, -->autor , cantor , Jor ge Ailton desvela -->O ano 1 -->, dia 5, no Solar Botafogo.-->DICA DE DISCO VOZ E VIÔ-->Pós-bossanovista pop, de emissão leve, divisão macia e muita ginga, o mineir o Af fonso Heliodor o dos Santos Jr , o Af fonsinho, tocou guitar ra no início da banda Hanói Hanói e emplacou um hit ( -->Gentil loucura -->, com Chico Amaral) do Skank, que chegou com a trilha da novela -->Mapa da mina -->. Em seu sexto disco solo, -->Vo z e viô -->(Independente), ele r e ssalta o essencial, a bor do de violão e vocal. Alter na-se entr e levadas mais próximas do pop/r ock ( -->Acontece que -->, -->Tchum -->), bossas ( -->Juntinho -->, -->Agar ra-pé -->), sambas ( -->O marido e a mar garida -->) baladas e blues ( -->Queria saber -->, -->Jur ur u blue -->) e ainda injeta inesperados toques de humor nos sambas -->Passa a bola! -->e -->Já te falei -->(“quem sabe foi a mor tandela ou o cocr ete/ que me engasgou na glúteo”). Refinado e simples, como não é fácil fazer .-->As mil cordas de Menezes-->Zé Menez es, 86, r e visa a obr a autor al n uma caixa de três CDs, que mostr a dia 3, no T eatr o Sesi, na Gr aça Ar anha, no Centr o . Fluente em cor das (bandolim, violão tenor , guitarr a, ca v aquinho , banjo , violão , gui - tarr a portuguesa), ZM g r a v ou com meia MPB, tr a - balhou com Radamés Gnattali, Gar oto , e compôs do tema de a bertur a de Os T r apalhões, a pré-bossa -->Nova ilusão -->, g r a v ada por Dic k F arne y , Os Cariocas e Bill y Ec kstine, além de -->Comigo é assim -->(T om J obim e Miúc ha). Na caixa de CDs de pr enome -->A utor al -->, além dos dois lançados a vulsos ( -->Gafieir a carioca -->e -->Regional de c horo -->) desembar ca -->No v a bossa -->, onde ele dedilha do samba título à tocata -->Uma noite em Br asília -->, os c hor os -->T udo azul -->, -->Seresteiro -->, o concertino -->T rês amigos -->e o baião -->T ema par a pifeiro -->.-->O cavaco de W aldir a V almar-->Composto por Waldir Azevedo (1923-1980) aos 18 anos, em 1941, quando ainda não era músico profissional, o rendilhado choro -->Bujudinha -->sai do ineditismo em arranjo do pianista Leandro Braga no CD onde Valmar Amorim celebra seu mestre. Há clássicos do baluarte do cavaquinho como -->Pedacinhos de céu -->, -->Delicado -->, -->Vê se gostas -->, mas -->Valmar Amorim e Waldir Azevedo -->(Rob Digital) deixa de fora o inúmeras vezes regravado -->Brasileirinho -->. E alinha outras composições de Waldir ( -->Minhas mãos, meu cavaquinho -->, -->Sentido -->) a temas do próprio Valmar como -->Cheio de bossa -->, -->Barroco -->, -->Frajola -->, -->Claudiando -->e -->Lágrimas de cavaquinho -->.-->Collins e a Motown-->Apesar das dif iculdades físicas para pilotar sua bateria, Phill “Genesis” Collins em -->Going back -->(Atlantic) trib uta o som da Moto wn, junto com os Funk Brothers. “Os anos 60 foram a época áurea da canção”, escre v e Phil no encarte. E enf ileira pérolas de Ste vie W onder ( -->Blame it on the sun -->, -->Loving you is sweeter than ever -->), Curtis Mayf ield ( -->T alkin’ about my baby -->), Smok e y Robinson ( -->Going to a go go -->) e autores menos di vulgados como Norman J. Whitf ield ( -->Papa was a r olling stone -->) e o trio Brian e Edw ard Holland e Lamont Dozier ( -->In my lonely r oom -->, -->Standing in the shadows of love -->).-->(Quase) T oda Gal-->Com exceção da capa trocada de -->Gal canta Caymmi -->(por motivos jurídicos), de 1976, a caixa -->Gal total -->reedita sem novidades 15 discos da fase Universal da cantora, entre eles, os clássicos e bem sucedidos -->Gal Fa-tal - A todo vapor -->(1971), -->Índia -->(1973), -->Cantar -->(1974), -->Gal tropical -->(1979) e -->Fantasia -->(1981) e os transgressores -->Gal -->(1969) e -->Legal -->(1970). Nas 28 faixas avulsas d o d uplo bônus, -->Gal Divina, m aravilhosa -->, destaques para a fase inicial ( -->Dadá Maria -->, com Renato Teixeira, -->Bom dia -->, -->Domingo antigo -->) e mais a zoeira de -->Zooilógico -->, a morbeza romântica de -->Três da madrugada -->e -->Vapor barato -->.