Lugar QUENTE

-->B-->C A R N AVA L-->O Cor dão da Bola Pr eta cr esce, tem planos ousados para o futur o e, aos poucos, abr e espaço para ritmos como o funk e o rap. O Car naval de 2011 deve ser o último mambembe — a r efor ma da sede, bancada pela pr efeitura, vai pr ovar que quem não chora não mama-->Lula Branco Mar tins-->Carna v al, ano que v em, é só em março . Mas as escolas já estão a toda, escolhendo seus sambas. Os blocos também não par am. Até anteontem, 227 já ha viam se ca- dastr ado na Riotur , pedindo au- torização par a desfilar em 2011 — alguns f or am sur pr eendidos com as no v as normas, di vulgadas esta semana pela pr efeitur a. Exigem elas, por e xemplo , a instalação de um númer o mínimo de banheir os químicos. O pr az o par a inscrição v ai até se xta da semana que v em. Serão uns 400 blocos. Um deles, talv ez o mais tr adicional da ci- dade (que m uitos ac har am que morr eria após a m udança de sede, em 2009), já está na lista. Man- tém-se ati v o , buscando no v os ca- minhos, mas ao mesmo tempo mantendo suas tr adições. O Cor dão da Bola Pr eta, fun- dado em 1918, símbolo do Car- na v a l carioca, passa por pr ofun- das m udanças. “Quem não c h or a não mama”, diz o v er so inicial de seu hino . E é assim, dando uma c h or adinha aqui, r ei vindicando uma coisinha ali, que o bloco tem se vir ado . Em junho , conseguiu que a pr efeitur a finalmente se coçasse: saiu o anúncio do pr ojeto de r estaur ação do no v o prédio . A pendenga, em r elação à sede, começou em 2007, n um leilão , quando o Bola per deu os dois an- dar es que mantinha no Edifício Municipal, histórico ender eço da A v enida 13 de Maio , na Cinelân- dia. O próprio condomínio deu o lance final: o martelo f oi batido , e o bloco te v e que sair de lá. Sobr ou par a o Cor dão da Bola Pr eta um ender eço menos nobr e, na esquina da Rua da Relação com a R ua do La vr adio . Ano pas- sado , o go v erno estadual tr ans- feriu à pr efeitur a o imóv el doado . Eduar do P aes ouviu os apelos da dir etoria do bloco e v ai bancar uma g r ande r ef orma, orçada em quase R$ 2,5 milhões. Dois pa- vimentos e um mezanino serão criados. Numa ár ea de 1.300 me- tr os quadr ados, sur girá um salão de festas com capacidade par a 840 pessoas. Um r estaur ante (180 clientes) também está nos planos. A obr a terá início lo go após o Carna v al do ano que v em, com pr az o de e xecução de 180 dias. Pr esidente do cor dão desde 2007, com mandato até 2011, P e - dr o Ernesto Marinho en umer a o melhor da no v a sede: — T emos agor a um espaço fí- sico maior , é um lugar bem v en- tilado e tem a car a do Rio Antigo , o Rio da época em que o Bola Pr eta f oi fundado .