Jornal do Brasil

Bem Viver - Moda

Evento digital lança verão brasileiro 2021

Jornal do Brasil IESA RODRIGUES, cadernob@jb.com.br

Assim como no hemisfério norte, os lançamentos brasileiros foram obrigados a mudar o formato tradicional. Já havia controvérsias sobre as semanas de desfiles, que eram caras e nem sempre atendiam aos objetivos de vender as coleções. A pandemia apenas acelerou a mudança dos shows com plateia e convites para as horas passadas assistindo a vídeos e fotos das novidades devidamente acompanhadas por comentários dos diretores de criação.

Ninguém sabe quais as exigências de looks no próximo verão, mas há esperanças de desejos por roupas novas, pelo menos segundo os 23 participantes que se apresentaram de terça a sexta-feira, na 9ª edição do Veste Rio. O novo formato ainda precisa ser adaptado, os timings reduzidos, para não cansar quem passou as tardes de olhos nas telas. Eventuais pausas e travamentos são desculpáveis nesta primeira investida, muito dependente de tecnologia e internets fracas.

O que será moda

Além do discurso de sustentabilidade, que inclui o uso de tecidos naturais e roupas atemporais, há propostas que realmente despertam a vontade de vestir. No tema da atualização com o novo normal, destaca-se a estratégia de Luiz Claudio Silva, da grife mineira Apartamento 03. “Usei as matérias que já tinha, com um novo perfume. Também tenho reduzido o tamanho das coleções”, contou Luiz, que adotou outro tema forte: o conforto. Ao máximo, por sinal, já que a maior parte das novidades segue o jeito pijama. E ficou muito bom! As fotos feitas no próprio ateliê comprovam o ótimo resultado destes pijamas que poderão frequentar as festas do verão. Seja qual for o tamanho dos réveillons e celebrações da temporada.

Em matéria de cores, além da elegância eterna do preto, há o amarelo damasco, uma espécie de mostarda atenuado. E mais, muito verde palma, vermelho, alguns azuis - o mais bonito, o azul Netuno da ESC.Na Levh,

As modelagens, seguindo o caminho do conforto, são soltas e versáteis. Vestem tamanhos de 36 a 48, podem ser ajustadas por faixas, terem comprimentos longos ou curtos. É uma democratização da moda, muito bem-vinda., vista na bela coleção da Greg Joey, assinada por Lucas Danuello.

Nos modelos, além destes largões, destacam-se os macacões, presentes em todas as coleções. Como fez a Diáspora 009, inspirada nos uniformes de trabalho. Uma inovação, que atinge o público masculino, é o aumento do comprimento das sungas, que vão quase até os joelhos, na Blue Man, líder no mercado praiano dos homens.

Nas estampas, a The Paradise garante a graça do padrão de oncinha, Victor Dzenk apostou em lendas de beija-flores, e a Blue Man trouxe desenhos até de açaí, macramê, palhas e os clássicos pássaros e frutas.

Cada um na sua

Uma das vantagens do online é poder incluir participantes de qualquer parte, ao vivo, explicando seu trabalho. Por exemplo, David Lee falou do seu masculino em crochê direto de Fortaleza, Lilly Sarti, de São Paulo, Victor Dzenk de Belo Horizonte, Marcia Kemp, da Nannacay, e Ana Luiza Vasconcelos, da Emi, ambas falando de Nova York. Todos mostrando o melhor do trabalho, de um jeito mais objetivo que conseguiu, neste curto espaço de tempo para preparo.

Macaque in the trees
O quimono é a base do verão da Keymono (Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
Lucas Danuello elaborou este painel de referências para criar a coleção da Greg Joey (Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
Elegante e versátil o estilo double face da Levh (Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
O jacquard de ikat se destaca nas calças e modelos variados da Lilly Sarti (Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
Amarelo-damasco, prioridade na cartela do beachwear da ESC (Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
A oncinha continua firme no verão da The Paradise (Foto: Reprodução)
Macaque in the trees
Todo o conforto e luxo nos looks pijama da Apartamento 03 (Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
Pregas e plissados aparecem na coleção sem gênero da Greg Joey (Foto: Reprodução)