Festa das Cerejeiras retoma formato presencial

...

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Credit...Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A tradicional Festa das Cerejeiras no Parque no Carmo retoma o modelo presencial a partir deste fim de semana, depois de dois anos suspenso por causa da pandemia de covid-19. O evento ocorre desde 1981 e é organizado pela Federação Sakura e Ipê do Brasil, com apoio da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da prefeitura. O evento termina no domingo.

No mês de agosto, cerca de quatro mil árvores rosadas, dispostas em todo o parque, floreiam. As cerejeiras são um símbolo do Japão e, na capital paulista, tornaram-se a marca dos descendentes nipônicos que vivem na região de Itaquera, na zona Leste.

Reduto nipônico em São Paulo, o bairro abriga o maior número de descendentes de japoneses da província de Okinawa no Brasil, mais de 500 famílias, segundo dados da associação Okinawanos.

 

 

Além da Festa das Cerejeiras, o Parque do Carmo abriga outros símbolos da cultura nipônica, como o Monumento dos 100 anos da Imigração Japonesa que, em sua inauguração em 2008, contou com a presença da princesa japonesa Norinomiya. O local já recebeu visitas também da princesa da Associação das Cerejeiras do Japão, Emiko Kondo, e do príncipe Naruhito.

A festa tem apresentações de danças folclóricas, de cantores e bailarinos da comunidade. O público também poderá saborear diversos pratos típicos japoneses.

A entrada gratuita é feita pelo portão 3 do Parque do Carmo. O horário de funcionamento é das 9h às 17h, neste sábado (6) e nesse domingo (7). 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais