Itália tem regras diferentes para visitantes que tomaram Coronavac

...

Foto: Ansa
Credit...Foto: Ansa

Brasileiros vacinados com a Coronavac podem entrar na Itália a turismo desde que tenham tomado um reforço com um dos imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), como o da Pfizer.

A entrada de turistas provenientes do Brasil no país europeu está permitida desde 1º de março, após uma das proibições mais longas entre os membros da União Europeia, porém ainda havia dúvidas nos brasileiros sobre vacinados com a Coronavac, fórmula que não tem o aval da EMA.

A Embaixada da Itália em Brasília publicou um esclarecimento que diz que, "para reconhecimento da validade do ciclo vacinal, é suficiente que a terceira dose tenha sido administrada com vacina reconhecida pela EMA", lista que inclui AstraZeneca, Janssen Moderna e Pfizer.

Entre as fórmulas utilizadas no Brasil, apenas a Coronavac não tem aprovação da agência de medicamentos da UE. Para quem tiver sido imunizado com a vacina chinesa, bastará uma dose de reforço de qualquer uma das outras fórmulas disponíveis no país.

O comprovante de vacinação servirá como equivalente ao "passe verde", certificado sanitário exigido pelo governo italiano para acesso a praticamente todas as atividades, mas precisa estar redigido em italiano, inglês, francês, espanhol ou alemão.

Caso esteja em português, é necessário levar uma tradução juramentada. (com agência Ansa)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais