Aumenta número de brasileiros contra vacina para Covid-19, diz Datafolha

Levantamento foi realizado em um momento de impasse entre Bolsonaro, contrário à obrigatoriedade da imunização, e os governos estaduais que se movimentam para que as campanhas de vacinaçã

O número de brasileiros que não pretendem, neste primeiro momento, se vacinar contra a Covid-19 aumentou, mostrou pesquisa Datafolha neste sábado.

De acordo com o levantamento, divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo, 22% dos entrevistados disseram que não querem se vacinar. Pesquisa realizada em agosto indicava que este percentual era de 9%.

Desta forma, a média de entrevistados que pretendia participar da campanha anteriormente, de 89%, caiu para 73% neste levantamento. Outros 5% disseram que ainda não sabem.

Além disso, o Datafolha aponta que 33% dos brasileiros que afirmam confiar no presidente Jair Bolsonaro não querem se vacinar contra o coronavírus.

O levantamento foi realizado em um momento de impasse entre Bolsonaro, contrário à obrigatoriedade da imunização, e os governos estaduais que se movimentam para que as campanhas de vacinação comecem o quantos antes, com destaque para o governador de São Paulo, João Doria, que chegou a marcar data para passar a imunizar a população, em 25 de janeiro.

Doria atua em defesa da vacina CoronaVac, produzida pela chinesa Sinovac, e que já está sendo fabricada na Instituto Butantan, em São Paulo.

No entanto, a pesquisa Datafolha também mostrou que 50% dos entrevistados não tomariam uma vacina de origem chinesa, contra 47% favoráveis e 3% que não souberam responder.

A preferência, segundo a análise, é por uma vacina norte-americana, cujos 74% dos entrevistados disseram confiar, versus 23% que não tomariam.(com agência Reuters)