Ioga contribui para quem tem diabetes

Prática faz parte do programa criado para pessoas com diabetes e seus cuidadores

Pixabay
Credit...Pixabay

“Uma das bases do Ioga é a meditação, e essa prática ajuda a manter a mente focada e relaxada. Essa conexão com a realidade interior contribui imensamente para qualquer pessoa e especialmente para nós, que temos diabetes, pois nos ajuda a diminuir a ansiedade e ter disciplina para todas as tomadas de decisões diárias para o controle da doença, que são muitas”, afirma Raissa Araújo, mestre em Ciências Biológicas e professora de Kundalini Ioga no Correndo pelo Diabetes, organização sem fins lucrativos, que desenvolve programa de promoção de saúde inovador com foco em atividade física e inclusão da pessoa com diabetes.

Com respaldo da ciência, a meditação é uma prática que tem ajudado inclusive pessoas com transtorno obsessivo compulsivo. Melhora do sono, redução da frequência cardíaca e diminuição de niveis de catecolaminas no sangue são outros benefícios advindos dos pranayamas, que são um conjunto de práticas respiratórias utilizadas na Ioga. E ao contrário do que se prega, meditar não significa não pensar em nada, mas sim manter mente focada e relaxada.

Para o fundador e CEO do CPD, Bruno Helman, a decisão em incluir a Ioga no CPD passou pelo entendimento de que a saúde das pessoas com diabetes envolve o cuidado pelo aspecto mental e emocional. “Conviver com diabetes demanda bastante psicologicamente daqueles que têm a condição e dos seus cuidadores, nesse sentido buscarmos por trabalhar o equilíbrio entre mente e corpo”.

“Foi por meio dessas experiências (Ioga e meditação) que comecei a olhar para mim com mais amorosidade, após quase 17 anos do diagnóstico. Por um tempo, acreditei que a doença era como um fardo que eu precisava carregar: culpa, sensação de inferioridade e incapacidade eram sensações que me rondavam. Os retiros, o Ioga e a terapia foram e são muito importantes para que eu olhe as minhas marcas e me orgulhe delas. Apesar de ter me fragilizado por muitos anos, o diabetes me deixou mais forte e permitiu que eu construísse um novo sentido para minha vida, uma nova visão de mulher e ser humano que eu queria me tornar. O trabalho é árduo, mas agora eu já conheço o caminho. O caminho do desconhecido e a certeza de que tudo pode e deve ser construído com mais leveza e equilíbrio me motiva todos os dias”, relata Raissa, que convive com o diabetes há 19 anos.

Em relação aos alunos, Raissa conta que a troca de experiências sobre conquistas e caminho da aceitação por meio dos encontros semanais nas aulas de Ioga pode ser importante na sustentação de um estilo de vida com mais saúde e que, principalmente, faça sentido.

Sobre o Correndo pelo Diabetes

O Correndo pelo Diabetes (CPD) é uma organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo estimular a prática regular de atividade física como ferramenta de promoção da saúde e inclusão da pessoa com diabetes. Desde 2018, recebe o apoio da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e atualmente faz parte das ações do Departamento de Diabetes, Esporte e Exercício da SBD.