'BBB12': "Mayara não é lésbica e nunca quis participar do programa", diz amigo

Sócio de nova sister disse que ela se decepcionaria com pensamentos retrógrados

Uma das participantes do Big Brother Brasil 12, Mayara Medeiros é arte educadora, mas trabalha mesmo é no mercado de filmes de sexo explícito. Depois de ter causado polêmica no Twitter ao dizer que gostaria de "pegar 501 minas antes de virar de ano", um amigo da nova sister teria desmentido que Mayara seja lésbica. Além disso, Rufião, em entrevista ao F5, afirmou que a amiga nunca quis entrar no reality show.

Rufião seria sócio da produtora em que Mayara trabalha e chegou a ser citado por ela algumas vezes em sua conta no Twitter (@brancanoescuro).

Segundo Rufião, a família de Mayara tem apoiado muito a estudante de Artes Visuais, mas prefere não falar com a imprensa.

"A gente sabe que o ataque vai ser grande, que tudo de negativo vai ser jogado contra ela. E já estão fazendo isso. Ela não é lesbica. Ela fica com homens também, mas ela não vai deixar de fazer alguma coisa preocupada com o que vão dizer. Ela apenas fica decepcionada por ter gente com pensamentos tão retrógrados", explicou.

Ele disse também não entender porque a sócia teria entrado na disputa.

"Alguma coisa aconteceu pra ela entrar", disse Rufião.

Em uma reportagem sobre mulheres que trabalham no mercado de sexo, no jornal O Estado de S. Paulo, Mayara disse trabalhar com produções de filmes de sexo explícito. Ela contrata elenco e loca o espaço para a filmagens.

Na matéria de 2010, Mayara diz que começou no ramo em 2008 e que sua mãe ficou preocupada quando descobriu a ocupação da filha. Ela trabalhava na Xplastic, produtora de altporn (filmes pornôs considerados "modernos"). Na época, com o salário, ela pagava a faculdade de Artes Visuais.

Em sua página no Facebook, ela diz que a frase "Prefiro a dor que me tire a paz, do que a paz que me tire a oportunidade de viver" é sua citação favorita.