Em chat, Janaína diz que só posa nua com silicone

Como a grande maioria das pessoas que participam do Big Brother, Janaína não descarta posar nua para alguma revista masculina. Mas, em entrevista ao chat dos ex-moradores da casa, a dançarina afirmou que só pensará seriamente no assunto quando colocar silicone. "Eu sempre achei meu peito pequeno, me incomodava. E agora ganhei. Assim que fizer a operação vou ouvir melhor as propostas".

Eliminada no Paredão triplo junto com Diogo, a paulista de 25 anos afirmou que se inscrever no reality show e entrar em confinamento expondo toda a sua intimidade foi a maior loucura de sua vida. Além disso, sua saída lhe abriu os olhos de tal maneira que disse ter se sentido trouxa ao constatar qual era o real comportamento de seus colegas no programa.

"Se eu pudesse voltar atrás, mudaria um pouquinho, ficaria mais esperta com as pessoas ao meu redor", desabafou, para depois enumerar algumas pessoas de quem esperava atitudes diferentes, "Tatá jogou diferente de mim, a Paulinha também. São estratégias de jogo que não definem o caráter delas, mas eu fui com o coração e mudaria isso".

A ex-sister voltou a reforçar sua ótima relação com Natália e Diana, pessoas que afirma querer manter uma amizade para sempre, independente do fato de a promotora de eventos tê-la emparedado após a passagem pela Casa de Vidro. "Foi uma atitude que ela tinha que tomar, precisava indicar alguém e não estava sozinha. Eu não tenho por que guardar rancor".

Contudo, quando falou de Paulinha, a participante que pressionou a carioca a emparedar Jana no lugar de Talula, ela tem uma posição bem diferente. "Eu tenho um coleguismo com Paulinha, mas não amizade. A gente teve uma falta de afinidade desde o começo".

Janaína não deixou também de comentar sobre uma de suas características mais marcantes: a fobia de palhaços, revelada quando viu Daniel fantasiado de um. "Não é frescura, é uma doença que eu estou tratando. Vou fazer uma regressão para descobrir a origem disso".

Ela revelou na sequência ter trabalhado em um circo durante seis meses na Bolívia e disse que seus colegas que encarnavam o personagem não se aproximavam quando estavam devidamente caracterizados. "Uma vez eu tirei uma foto com um amigo vestido de palhaço e, logo depois, desmaiei".