Grécia: volta ao princípio para vencer a crise

Estive recentemente na Grécia, visitando o país para participar da Festa de São José (19/03), organizada pelo escritor brasileiro Paulo Coelho. A Grécia, como é sabido, é um dos epicentros da crise européia e global, vivendo uma forte recessão, onde perdeu 25% do PIB nos últimos 6 anos.

Em conversa com o guia de turismo que me atendeu em Atenas, ele disse algo interessante sobre a crise hoje. “Nos últimos 30 anos nos preocupamos com festas e crédito, e não com o trabalho”, disse ele. “A crise hoje, antes de tudo, é uma crise de valores”, completou. “Esquecemos os antigos princípios e fruto de irracionalidade estamos sofrendo os efeitos de uma amarga crise.”

Em Atenas, surgiram quatro importantes escolas filosóficas. O teatro surgiu nas festas de Dionísio. A democracia, no seu conceito clássico, surgiu aqui. A filosofia nasceu na Grécia, que o diga o legado de Sócrates, Platão, Aristóteles, entre outros. Na Grécia surgiram princípios e valores fundamentais para a Civilização Ocidental.

Certamente, Paulo Coelho escolheu a Grécia para festejar o Dia de São José por intuir que no lugar do olho do furacão da crise pode-se enxergar rumos para a sua solução. Temos que resgatar princípios e valores para enfrentar e vencer a crise que atinge a Grécia e outros países. Voltar aos valores clássicos gregos, resgatar valores. Não será a Troika que vai vencer a crise na Grécia. De volta ao princípio e aos princípios. 

Encontrei a Grécia mais pobre. Contudo, ela nos proporcionou uma bela viagem, como disse o poeta grego Kavafis em seu poema “Ítaca”. Foi emocionante ver uma exposição de Níkos Kazantzákis, no Centro Cultural Helênico, para registrar os seus 130 anos de nascimento. Esse genial escritor grego, em “Zorba, o Grego”, e em outros livros, mostrou-nos uma forma de ver e enfrentar a vida de quem via de sua própria dor e caminhava. Amava a sua terra e a levava para onde ia. Os verdadeiros valores gregos deveriam ser o farol para o povo grego vencer mais esse desafio. Ainda há luz no fim do túnel.  

* Antônio Campos - advogado, conselheiro Federal da OAB, escritor, editor, membro da Academia Pernambucana de Letras e curador da Fliporto. - [email protected]